RCB/TuneIn
Terça, 27 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
MACHADOS PODEM TER MAIS 2,5 MILH√ēES DE ANOS
Rádio Cova da Beira
Um grupo de proprietários do Vale da Massana, a poucos quilómetros da cidade de Castelo Branco, acaba de criar uma associação para o estudo e preservação desta zona onde foram encontrados quatro machados, que podem ser do Paleolítico. Os machados foram encontrados durante as obras de instalação de uma linha de muito alta tensão, contestada pela associação, que pede uma avaliação arqueológica aos achados.
Por Paula Brito em 28 de Jul de 2020

No Vale da Massana, que se estende por mais de 140 hectares e onde vivem permanentemente cerca de 10 famílias, a REN – Rede Elétrica Nacional, está a instalar uma linha de muito alta tensão que a Associação contesta, como explica José Nunes Lopes. O dirigente da Associação para os Estudos e Preservação do Monte da Massana, diz que só tiveram conhecimento quando já era um facto consumado.

 

“Todas as entidades, infelizmente, se agarram a argumentos formais, nunca vieram ao local, pedimos várias vistorias, várias inspeções, dizem que reclamámos fora do prazo da consulta pública, melhor, da suposta consulta pública. O sistema tem que ser mudado, está anquilosado, e não é possível permitir que uma empresa passe linhas de alta tensão e muita alta tensão por todos os pontos deste país, alguns com interesse histórico, como é o nosso vale. Qualquer um que faça uma obra em casa tem que por um cartaz com o número do processo, do arquiteto, e isto é uma coisa que afeta o ordenamento do território.”

 

José Nunes Lopes, membro da direção da Associação para os estudos e preservação do Monte da Massana, diz que a obra feita pela REN colide com a preservação do património histórico de uma zona onde o pouco que foi encontrado é bastante significativo.

 

“É um vale histórico porque, apenas num dos apoios que agora abriram, encontraram quatro machados de pedra que, ainda não é um polimento muito perfeito, o que significa que podem ser do paleolítico e não do neolítico, pode significar que os quatro, num só apoio, encontrados pela equipa contratada por arqueólogos da REN podem ser de uma época muito mais remota, mais antiga.

 

José Nunes Lopes, dirigente da Associação para o Estudo e Preservação do Monte da Massana, que contesta a maneira como está a ser instalada uma linha de muito alta tensão nesta zona rural situada a poucos quilómetros da cidade de Castelo Branco. A associação pede que se estude a sua importância dos achados, ponto de vista arqueológico.

 

Com Reconquista 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados