RCB/TuneIn
terça, 27 set 2022
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
FRANCISCO MOTA REELEITO NO ORIENTAL S. MARTINHO
Rádio Cova da Beira
Com a presença de 20 sócios no salão da colectividade, Francisco Mota foi reeleito esta sexta-feira por unanimidade, presidente da direcção do CCD Oriental S. Martinho, para o biénio 2020-2021. A única lista submetida esta sexta-feira a sufrágio, apresenta algumas alterações, nomeadamente na presidência da mesa da assembleia geral. João Romano saiu, e entrou para o seu lugar Jorge Ferraz.
Por Miguel Malaca em 27 de Jun de 2020

Em declarações à RCB, Francisco Mota começa por dizer que “ quero agradecer muito a todos aqueles que saem agora e trabalharam comigo nos órgãos sociais, e desejar muitas felicidades a todos, sem excepção. Foram muito importantes no trabalho realizado e no apoio às minhas direcções, ao longo destes últimos anos. Muito obrigado. Quanto às eleições, na minha cabeça eu queria que fosse o meu último mandato, porque eu acho que é importante haver renovação. Foi o que disse aos associados. No entanto, não quero já pensar nisso, porque estamos a viver um momento de imprevisibilidade total. Este mandato que deveria ter começado em março, começa agora em junho, mas há algumas ideias, do que for possível fazer. Não se sabe o que vai acontecer amanhã, quanto mais, projectar actividades daqui por meses. De qualquer maneira, gostaria de realizar aqui uma obra importante para o clube, e espero fazê-la até final deste mandato. Trata-se de construir uma esplanada. Vou-me reunir na segunda-feira com um arquitecto e um engenheiro civil, porque vêm cá fazer os estudos técnicos, no sítio onde queremos, que é prolongar o bar, fica por cima do pavilhão (sala desportiva, que também necessita de obras de requalificação), e que nos faz muita falta, porque nesta altura, não temos nenhum espaço ao ar livre disponível na sede social."

 


Mota refere ainda que "tínhamos também a apresentação do novo espectáculo musical, marcada para o passado dia 2 de Maio, mas não se estreou devido à pandemia, estamos agora a ver o que pode acontecer, uma vez que entretanto vem Setembro, e há muitos jovens que estão nesse elenco, que vão mudar de vida. Vão-se embora, universidades, etc, e isso, pode mudar-nos aqui os planos, até porque já temos o espectáculo praticamente pronto. Até dezembro é capaz de ser muito difícil fazê-lo, e portanto iremos projectá-lo para 2021, e provavelmente já não precisávamos sair da cidade, e faríamos o novo espectáculo no novo teatro municipal. Quanto ao resto das actividades, as que são feitas aqui na sede, queremos que elas regressem devagarinho, obedecendo sempre às normas de segurança e distanciamento físico vigentes, e quanto às actividades maiores, neste momento, eu não posso fazer um planeamento como deve ser, devido à actual situação da pandemia, porque não conseguimos, não é fácil fazê-lo, e não temos condições nesta altura para podermos pensar nisso. Vai ser um pouco ao sabor do momento. Em Setembro, espero já ter um plano, mais ou menos definido, para poder realizar a curto/médio prazo, uma feira do livro e do vinil, espectáculo de teatro, fazer regressar algumas aulas à sede, tentar encontrar um novo concessionário do bar, o boxe, e o pool, entre outras actividades”, refere o presidente do Oriental S. Martinho.

 


O Centro de Cultura e Desporto (CCD) da cidade da Covilhã comemora 66 anos, dia 29 de Julho, mas, para já, não estão pensadas nenhumas iniciativas.

 


“Quero em primeiro lugar dizer que tivemos um 2019 muito bom. Por exemplo, em termos financeiros, há muito que não acontecia, tivemos um saldo positivo nas contas (ponto também aprovado por unanimidade), e em termos de iniciativas dos 65 anos, as comemorações muito importantes e que foram fantásticas, todas elas, com destaque para o espectáculo ao vivo da Banda da Armada, que encheu o Grande Auditório da Faculdade de Ciências da Saúde, na UBI, foi brutal, portanto, sinto-me muito orgulhoso de ser o presidente de um clube, que faz actividade, que tem uma casa como nós temos, e que ainda apresenta saldo positivo aos sócios".
Quanto ao aniversário, o presidente do Oriental S. Martinho acrescenta que "vamos tentar pelo menos, cantar os parabéns e partir o bolo, como é tradição no clube. Gostava muito de assinalar essa data (“O Dia do Oriental”), com os distanciamentos, com tudo, e espero que sejamos capazes. Se não for possível, havemos de o assinalar de outra forma, nem que seja online. Vamos ver. Vamos ter esperança, que tudo mude, e possamos voltar à normalidade, e que sejam, quase dois anos de mandato muito proveitosos para todos nós: órgãos sociais, sócios, e de quem nos visita”. Conclui Francisco Mota à RCB.

 


Vitória Peneda mantém-se como presidente do conselho fiscal.

 


O CCD Oriental S. Martinho da Covilhã, teve um saldo contabilístico positivo em 2019, no valor de €1,740 mil.


Os novos órgãos sociais 2020-2021 já tomaram posse.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2022 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados