RCB/TuneIn
Terça, 14 Jul 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ÁRVORE CLASSIFICADA
Rádio Cova da Beira
O ministério do ambiente e da acção climática decidiu classificar como arvoredo de interesse público um exemplar isolado da espécie “Morus nigra L” situado no largo da Amoreira, em Atalaia do Campo, no concelho do Fundão.
Por Nuno Miguel em 03 de Jun de 2020
De acordo com o despacho publicado em Diário da República o processo de classificação de interesse público “ foi proposto por requerimento enviado por um colectivo de cidadãos locais, o qual foi avaliado de acordo com os atributos e critérios de classificação de arvoredo de interesse público vigentes”. O mesmo documento acrescenta que o exemplar “apesar da presença de algumas cavidades ao longo do fuste, não se encontra comprometido no que concerne ao seu estado vegetativo, sanitário ou resistência estrutural, nem representa risco sério para segurança de pessoas e bens, nem se encontra sujeito ao cumprimento de medidas fitossanitárias que recomendem a sua eliminação ou destruição obrigatórias”.
De acordo com a informação recolhida pelo ministério do ambiente “o exemplar terá uma idade estimada de 300 anos” devendo ter sido plantada “em meados do século XVIII por cidadãos locais”. Nesse sentido “não existindo nenhum exemplar de amoreira classificado de interesse público em Portugal, entende-se que o exemplar reúne condições para ser enquadrado no critério idade e ser apreciado pelo parâmetro especial longevidade”. O exemplar “faz também o enquadramento ao Pelourinho, classificado como imóvel de interesse público desde 1933”. 
Com a classificação deste exemplar é estabelecida uma zona geral de protecção com um raio de dez metros medido a contar do centro da base da árvore e são proibidas quaisquer intervenções que possam destruir ou danificar o exemplar arbóreo classificado tais como o corte do tronco, ramos ou raízes, a remoção de terras ou outro tipo de escavações e passam a carecer de autorização do ICNF quaisquer operações de beneficiação como desramação, poda de formação ou sanitária, a reparação e alteração de pavimentos e dos sistemas de drenagem de águas e ainda a instalação de novos pontos de iluminação pública na zona de protecção.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados