RCB/TuneIn
Quarta, 30 Set 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
√ĀLVARO AMARO ENTRE OS 9 ACUSADOS
Rádio Cova da Beira
O ex-presidente da c√Ęmara da Guarda e atual euro deputado, √Ālvaro Amaro entre os acusados por neg√≥cios ruinosos com PPP. Contratos suspeitos de milh√Ķes, entre a construtora MRG e os autarcas de Gouveia, Sabugal, Alcoba√ßa e Trancoso.
Por Paula Brito em 22 de May de 2020

Segundo o Jornal de Notícias, o ex-autarca é um dos nove arguidos que acabam de ser acusados pelo Ministério Público, num processo sobre crime de corrupção, de prevaricação de titular de cargo político, branqueamento de capitais e participação económica em negócio.

 

Na origem deste caso está o “conluio” entre a empresa MRG-Manuel Rodrigues Gouveia e os responsáveis dos municípios de Trancoso, Alcobaça, Gouveia e Sabugal na adjudicação e nos subsequentes contratos de Parcerias Publico Privadas, celebrados entre 2007 e 2011.

 

Nalguns casos, escreve o JN, as obras não chegaram a ser feitas pela empresa que terá ganho ilícitos de 3,5 milhões de euros.

 

Álvaro Amaro (ex-autarca de Guarda) e Luís Tadeu (atual autarca de Gouveia, à data dos factos número dois de Álvaro Amaro) são acusados do crime de prevaricação, Júlio Sarmento (ex-autarca de Trancoso) vai responder ainda por participação económica em negócio, corrupção passiva e branqueamento de capitais.

 

Um colaborador da empresa, acusado de prevaricação e participação económica, e, a única mulher no processo, Josefina Teixeira Araújo é acusada de branqueamento.

 

O presidente da empresa responde por todos os tipos de crime detetados pelo Ministério Público, mas de forma ativa no caso de corrupção.


O MP pede ainda a perda de mandato político a Álvaro Amaro, Luís Tadeu (vice-presidente da câmara de Alcobaça), que exerçam quando forem julgados. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados