RCB/TuneIn
Terça, 02 Mar 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
CDS DEFENDE MEDIDAS DE APOIO À AGRICULTURA
Rádio Cova da Beira
A comissão política da Covilhã do CDS/PP vem, em comunicado, exigir que sejam tomadas medidas específicas de apoio para minimizar os prejuízos sentidos pelos produtores da região, nomeadamente ao nível do pêssego e da cereja.
Por Nuno Miguel em 21 de May de 2020
De acordo com a concelhia da concelhia da Covilhã do CDS/PP estas duas fileiras “apresentam um peso social e económico relevante na nossa região, representando mais de 50% da produção nacional, sendo por isso importante encontrar mecanismos legislativos que permitam apoiar e mitigar a quebra de rendimento que todos os que estão directa e indirectamente ligados a este sector. A cereja representa um volume de negócios à produção próximo dos 14 milhões de euros e o pêssego próximos dos seis milhões de euros”.
O CDS/PP da Covilhã sublinha que “a queda de neve nos últimos dias de Março seguidos da formação de geada e de gelo no início de Abril, ocasionaram estragos bastante avultados com evidências de flores, folhas e frutos queimados. Os efeitos destes fenómenos meteorológicos podem ter repercussões para as próximas campanhas com importantes quebras produtivas. Os estragos relatados podem muito bem superar 70% de quebra produtiva com implicações sociais e económicas para a região, tendo também impacto nacional na ausência de produção comercializável para fazer face à procura interna”.
Depois de contactar com produtores locais, a concelhia da Covilhã remeteu ao grupo parlamentar na assembleia da república um conjunto de propostas imediatas em que defende “especial atenção nas peritagens dos seguros de colheita realizados a estas culturas em 2020, a criação de uma linha de crédito com juros bonificados e período de carência com garantias do estado com limites de montante por hectare de pomar e que permita aos produtores cumprir as suas obrigações diárias como empresários”. Para além disso do CDS defende ainda que devem ser criadas condições “para alterar a baixa adesão ao seguro de colheita da cerejeira devido às más condições impostas pelas seguradoras”.
Para a concelhia da Covilhã “perante a inércia e manifesto desinteresse do executivo socialista do nosso município, resta esperar que sejam tomadas em conta as questões e propostas do CDS a nível nacional e que a ministra da agricultura traga respostas concretas aos agricultores da nossa região na sua próxima visita”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados