RCB/TuneIn
Domingo, 12 Jul 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
FDIP: VANINA DE OLIVEIRA - AMOR A PORTUGAL
Rádio Cova da Beira
A exemplo do que a RCB já fez com três atletas, jovens esperanças covilhanenses e luso-descendentes(casos de Ricardo Brancal, Manuel Ramos, e Christian de Oliveira), agora é a vez de Vanina Guerillot Oliveira. A esquiadora luso-francesa de 17 anos, é também uma das mais fortes candidatas nacionais (FDIP - Covilhã) a uma presença nos Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim 2022.
Por Miguel Malaca em 30 de Apr de 2020
Em entrevista concedida ao site da Federação de Desportos de Inverno de Portugal, a jovem atleta começa por referir que "sou filha de uma portuguesa e de um treinador francês de esqui. A minha mãe é portuguesa mas já nasceu em França. Os meus avós é que emigraram para cá vindos de uma pequena localidade perto de Guimarães". 
Entretanto o amor às origens portuguesas, misturado com alguma curiosidade, fê-la contactar, há quatro anos, a Federação de Desportos de Inverno de Portugal.

“Tinha dupla nacionalidade e pensei que seria uma boa ideia. Representar Portugal é muito especial para mim pois é um país pequeno, com pouca tradição no esqui, mas com uma federação cheia de gente muito motivada e com alguns jovens atletas que estão a dar grande visibilidade a Portugal”, explica Vanina.

Quanto ao esqui, a modalidade faz parte da sua vida desde que começou a andar, conta: “O meu pai era professor de esqui na estância de Saint-Hilaire du Touvet e comecei assim, muito pequena.”

No que diz respeito aos primeiros resultados obtidos em competições, os destaques vão para 2016. Troféu Topolino (Itália) uma das mais conceituadas prova de esqui juvenil do Mundo: um segundo lugar na disciplina de slalom gigante, e outro segundo lugar no Troféu La Scara, em Val D’Isere, também no mesmo ano.

Quanto ao presente, Vanina treina 4 horas por dia, e confessa que os Jogos Olímpicos são “um sonho de sempre” mas que hoje em dia é algo mais: “Cada ano que passava tornava-se um pouco mais próximo e desde  ano passado deixou mesmo de ser um sonho para passar a ser algo concreto. A minha rotina diária passa por quatro horas de treino matinal, depois repouso e estudo e à noite vejo vídeos do treino para corrigir pequenas questões técnicas”, afirma.

Esta rotina, foi naturalmente abalada com as medidas de quarentena impostas por causa da pandemia de COVID-19. Situação que a que Vanina não está alheia: “Estou muito preocupada com tudo isto, há muitos mortos em França. Felizmente, muito menos em Portugal, mas é trágico o que está a acontecer. Apesar de tudo isso, acredito que toda esta crise vai passar, e no próximo ano(2021), quero fazer o Campeonato do Mundo Júnior, o Campeonato do Mundo absoluto e algumas Taças da Europa, mas a meta maior é, obviamente, a qualificação para os Jogos Olímpicos.” Conclui Vanina de Oliveira.

Conheça agora o palmarés da esquiadora luso-francesa até ao momento:

2ª Troféu Topolino 2016 

2ª Troféu La Scara 2016

3ª Campeonato de França sub-16 2018

37ª Campeonatos do Mundo 2019

38ª Campeonatos do Mundo Júnior 2019

24ª Combinado Alpino Campeonatos do Mundo Júnior 2020.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados