RCB/TuneIn
Segunda, 25 Jan 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
SEM FORMA??O
O pessoal n?o docente, nas escolas do distrito de Castelo Branco, n?o est? preparado para trabalhar com a multidefici?ncia. ? uma das conclus?es do col?quio sobre a tem?tica realizado no Paul, no decorrer do d?cimo encontro do pessoal n?o docente que a escola EB 2/3 da vila acolheu.
Por Paulo Pinheiro em 23 de Jun de 2010

Cerca de noventa participantes, maioritariamente da zona norte do distrito, um factor que, de acordo com os promotores, a distância pode explicar.

Teresa Campos, presidente da direcção da delegação distrital de Castelo Branco da associação portuguesa de deficientes, uma das oradoras no colóquio, não tem dúvidas: falta formação nesta área

" Estes profissionais chegam à área da educação sem formação absolutamente nenhuma e quando se confrontam com aquilo que é necessário fazer não têm as bases necessárias nem os conhecimentos que deveriam ter", sustenta aquela responsável.

A ideia é partilhada pelo moderador do colóquio. Para Carlos Bicho, sindicalista, o responsável pela situação tem um nome: ministério da educação

"O ME tem deitado ao desprezo a formação do pessoal não docente nesta área. Tem sido um pouco como os bombeiros acudindo a todos os fogos, quando a área da multideficiência necessita de pessoal altamente treinado para lidar com estas situações, coisa que o ME decididamente não quer fazer".

O décimo encontro do pessoal não docente veio mostrar que o trabalho desenvolvido pelos auxiliares de acção educativa não passa apenas por "guardar alunos. O evento prova que o papel do não docente é muito importante na escola", refere António Duarte, membro da organização do encontro.

Em 2011, o encontro realiza-se na escola secundária Frei Heitor Pinto, na Covilhã.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados