RCB/TuneIn
Segunda, 06 Abr 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
DOCENTE DE CASTELO BRANCO AGUARDA REPATRIAMENTO
Rádio Cova da Beira
Uma professora albicastrense encontra-se, em conjunto com outros 12 docentes lusos, retida em Timor por causa do covid-19. Acusado de ser o responsável pela propagação da pandemia naquela região, o grupo foi alvo de agressões e ameaças em Bacau, cidade a 130 km da capital Dili.
Por Paulo Pinheiro em 26 de Mar de 2020

De acordo com o jornal Reconquista,  em Castelo Branco, a professora já havia lecionado em Timor e foi precisamente a experiência prévia que a levou a regressar. No dia 22, após ameaças e agressões em Bacau, a embaixada portuguesa no país asiático conduziu o grupo para um hotel em Dili, capital timorense.

O grupo em que a docente está inserida faz parte de um “contingente de cerca de 140 professores que dão corpo ao protocolo de cooperação existente entre os governos de Portugal e Timor para a área da educação”.

Nenhum dos elementos está ferido na sequência dos acometimentos, não obstante a insegurança e apreensão sentidas. Os elementos receiam a contaminação num país com parcas “condições de higiene” e um “débil sistema de saúde”, e já solicitaram à embaixada portuguesa um regresso premente a Portugal. 

 

 

 

 

c/Renato Santarém 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados