RCB/TuneIn
Quinta, 12 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
DESCULPA DE MAU PAGADOR
? o coment?rio de Lu?s Garra ?s declara??es do secret?rio de estado da ind?stria e do desenvolvimento que na passada sexta-feira, em Penamacor, disse que n?o estavam reunidas as condi??es para aprovar o plano de viabiliza??o do grupo Cabral que inclui a empresa Proudmoments com sede na zona industrial do Fund?o.
Por Paula Brito em 22 de Jun de 2010

As declarações não surpreenderam Luís Garra, uma vez que, "a demora na resposta já indiciava este desfecho, mas é o conteúdo que constitui surpresa". É que, segundo o presidente do sindicato têxtil da Beira Baixa, "o secretário de estado dá a entender que o plano não é aprovado por falta de um investidor privado na empresa quando a proposta de recuperação pressuponha o recurso ao Fundo de Investimento Imobiliário criado no âmbito do ministério da economia". Oproblema "é que não há dinheiro no fundo, e era isso que o secretário de estado deveria ter assumido".

Para Luís Garra o governo já tinha traçado o destino às empresas do grupo, "tal como há muito traçou um destino para o interior do país: fechar escolas, extensões de saúde, postos de correios e agora também fechar empresas negando apoio ao aparelho produtivo".

O presidente do sindicato têxtil da Beira Baixa lamenta ainda a passividade de alguns responsáveis políticos do distrito perante esta situação, "nomeadamente a governadora civil mas também os deputados na assembleia da república, especialmente os que suportam o partido do governo".

Em causa estão cerca de 380 postos de trabalho "no caso da Carveste, as mais de duas centenas de trabalhadoras ainda não receberam parte do subsídio de férias do ano passado e estão a receber os salários com atrasos e às vezes em duas e três prestações". No caso da Proudmoments, as cerca de 120 trabalhadoras deverão no próximo dia 30 rescindir os contratos uma vez que há 8 meses que têm os contratos suspensos. A terceira empresa do grupo chama-se Confama, tem sede em Famalicão da Serra e emprega cerca de 8 dezenas de trabalhadores.

 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados