RCB/TuneIn
Quinta, 01 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
USCB APRESENTA PROPOSTAS PARA A NOVA LEGISLATURA
Rádio Cova da Beira
A Uni√£o de Sindicatos do Distrito de Castelo Branco (USCB) apresentou propostas e reivindica√ß√Ķes para o novo quadro legislativo. Em confer√™ncia de imprensa, Lu√≠s Garra tornou p√ļblico o documento que entregou aos partidos que concorreram pelo c√≠rculo eleitoral de Castelo Branco.
Por Paula Brito em 26 de Feb de 2020

O diagnóstico está feito. A situação é grave e exige uma intervenção urgente. Para o coordenador da USCB o problema central do distrito está no baixo rendimento das pessoas.

“A situação que temos hoje é que começa a faltar massa crítica. Os salários são baixos e começa a faltar mão de obra. Enquanto o quadro geral da nossa região, do nosso distrito, for de baixos salários, pode haver emprego e não há mão de obra.”

Luís Garra entende que as medidas anunciadas pelo governo para o interior não podem ser desgarradas, mas inseridas numa estratégia mais ampla, sob pena de não terem os efeitos desejáveis.

“Nós não temos problemas nenhuns com as garantias que são dadas às empresas para se cá fixarem. O problema é quando não se controla: o projeto está a ser levado à prática? Está a ser cumprido rigorosamente? O plano de negócio está a ser cumprido ou foi apenas feito para criar ilusões? É esse tipo de medidas que nós precisamos”.

Para Luís Garra, é urgente impedir a saída dos que aqui residem e fomentar o regresso dos que saíram, “porque não tenhamos ilusões, temos que, primeiro fixar os que cá temos, impedir a sua saída, e ter capacidade para atrair os que de cá saíram”. Para o coordenadora da USCB,  os imigrantes não podem ser panaceia para o problema da falta de rejuvenescimento do interior.

“Nós não temos nada contra a vinda de imigrantes, antes pelo contrário. O que nós somos contra é que os imigrantes sejam usados, como reserva de mão de obra, para pressionar para baixo as condições de trabalho, que é isso que, em muitas situações, está a acontecer. Nós somos contra a utilização dos emigrantes para exploração extrema”.

No documento, entregue aos partidos que concorrerem pelo círculo eleitoral de Castelo Branco, constam mais de meia centena de medidas, abrangendo diversas áreas: a dinamização da atividade económica, com destaque para a defesa dos setores tradicionais e, em simultâneo, da inovação e a construção de várias ligações rodo e ferroviárias com uma rede de transportes urbanos e interurbanos, concelhios e inter-concelhios. Na saúde, o reforço dos cuidados primários e um programa de incentivos a vários profissionais do setor. O ensino, a habitação, o desporto e a cultura são outras das áreas abrangidas no conjunto e propostas da USCB. 

 

Foto: José Furtado/Reconquista 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados