RCB/TuneIn
Segunda, 30 Mar 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
CASEGAS TEM RUAS ÀS ESCURAS
Rádio Cova da Beira
A denúncia é feita, em comunicado, pelo presidente da união de freguesias de Casegas e Ourondo. César Craveiro afirma que na sequência da passagem do temporal «Fabien», em Dezembro do ano passado, ainda há zonas na aldeia onde o serviço de iluminação pública não foi reposto pela EDP.
Por Nuno Miguel em 04 de Feb de 2020
César Craveiro aponta como exemplo mais flagrante desta situação as ruas do Anjo da Guarda e da Bajanca “onde casas e moradores ficaram 25 horas sem energia eléctrica e para desespero dos moradores, as linhas telefónicas, da EDP, para comunicar avarias e anomalias também tiveram um apagão”.
O autarca acrescenta que “o vento que soprou fortíssimo na noite do dia 22 de Dezembro, derrubou um pinheiro de grande porte sobre uma linha de baixa tensão, reparada provisoriamente já só ao início da noite do dia 23 e assim se manteve durante mais de 30 dias.  Os trabalhos de reparação, entretanto realizados, nem sequer corrigiram a inclinação de alguns postes e deixaram ruas inteiras às escuras”.
César Craveiro refere que ainda recentemente, durante a passagem da tempestade «Glória», a aldeia “ficou novamente 12 horas às escuras deixando a nu a falta de investimento da EDP no interior do país” exigindo ao ministro do ambiente e ao secretário de estado da energia que “imponham à EDP mais e melhor investimento nas infraestruturas eléctricas que servem os territórios do interior. 
O presidente da união de freguesias considera que chegou a hora de dizer “basta” a esta situação, sublinhando que “Portugal é um dos países da Europa onde a electricidade é mais cara e mais de metade da conta da electricidade é relativa a taxas e impostos. Estamos no cimo da tabela para pagar e no fundo em qualidade dos serviços que recebemos”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados