RCB/TuneIn
Sábado, 22 Fev 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
EUGÉNIO DE ANDRADE A CAMINHO DO CENTENÁRIO
Rádio Cova da Beira
A dois anos de se assinalar o centenário do nascimento de Eugénio de Andrade, a Alma Azul prepara a bibliografia do poeta que nasceu a 19 de janeiro de 1923, em Póvoa de Atalaia.
Por Paula Brito em 19 de Jan de 2020

A editora, Elsa Ligeiro, esteve no auditório da biblioteca municipal do Fundão, e falou à RCB da necessidade de manter viva a poesia do patrono da biblioteca.

“Porque o autor permanece vivo se tiver leitores, o centenário que importa celebrar tem que ter essa ideia nuclear, o que importa é a obra e acolher os leitores atuais e futuros de Eugénio de Andrade.”

A preparar a bibliografia de Eugénio de Andrade, Elsa Ligeiro, adiantou à RCB o que mais a surpreendeu no poeta.

“Ele não era muito próximo daqueles detentores do poder económico, social ou político, mas dentro da comunidade artística ele teve muitos amigos, nós vamos ter algumas surpresas que eu penso que a nossa bibliografia vai revelar.”

Quanto à obra, o mais interessante é a ligação de Eugénio de Andrade à região, pese embora tenha saído de Póvoa de Atalaia muito cedo.

“A sua biografia marca a sua obra, e depois, a partir de certa altura, é a sua obra que marca a biografia do Eugénio de Andrade. O que eu acho mais interessante é ele ter uma escrita muito próxima da Beira, a sua infância e relação com os elementos essenciais da natureza, permanecem ao longo da sua obra.”

A Alma Azul comemorou, este domingo, os 97 anos do nascimento de Eugénio de Andrade reunindo a sua comunidade itinerante de leitores, em Alcains, à volta dos poemas de Eugénio de Andrade que nasceu a 19 de janeiro de 1923, em Póvoa de Atalaia. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados