RCB/TuneIn
Terça, 31 Mar 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
II LIGA: SP. COVILHÃ EMPATA EM CASA 2-2
Rádio Cova da Beira
Na despedida de Adriano Castanheira dos adeptos e sócios do clube serrano, Sp. Covilhã e Benfica B empataram no Santos Pinto a dois golos, naquele que foi o último jogo do ano(jornada 14 da II Liga). Partida bem disputada, e que teve também em Bonani(entrou na 2ª parte) o “herói” dos "leões da serra" em jogo bravo, ao marcar o tento da igualdade aos 90'+6(último lance da partida). Aceita-se.
Por Miguel Malaca em 29 de Dec de 2019

O encontro que assinalou a estreia de Daúto Faquirá como treinador do Sp. Covilhã, foi bom, teve qualidade, foi combativo e muito competitivo.

O empate a dois golos que se verificou no final, aceita-se, até porque as oportunidades criadas pelos dois conjuntos no Santos Pinto se equivaleram.

Melhor os serranos no 1º tempo, com Adriano (despediu-se dos adeptos e sócios, vai para Paços de Ferreira), a rematar ao lado do poste esquerdo da baliza do Benfica B (4’) e com Mica Silva a marcar mesmo aos 7’, com um remate rasteiro dentro de área.

Os serranos estavam por cima, jogavam melhor, tinham mais posse de bola, e pressionavam o seu adversário, que mesmo tendo entrado bem na partida, não se entendeu bem com a táctica dos leões da serra, e não conseguiu criar nenhuma situação de golo.

A excepção aconteceu ao minuto 31’, com Dany dentro de área a rematar rasteiro e com êxito, fazendo assim o empate.

Na segunda parte, a equipa de Renato Paiva foi melhor e superior.

Os leões da serra, para além do golo do empate aos 90’+6 por intermédio de Bonani (que marcou aos 90’+6, num remate dentro de área, onde o esférico sofreu ainda um ligeiro desvio num defesa benfiquista e traiu Fábio Duarte.

Um lance muito contestado pelos benfiquistas em relação ao tempo dado pelo árbitro, e que, na sequência dos protestos, acabou por expulsar João Ferreira com cartão vermelho directo, apenas aos 75’ teve uma excelente oportunidade de golo por intermédio de Mica Silva, que na zona de penalti, rematou à barra da baliza encarnada.

No restante da partida, mais posse da turma lisboeta, mais controle, mais pressão, e onde, para além do belo golo de Nuno Santos aos 89’, que dava a “cambalhota” no marcador, a verdade é que os serranos também sempre acreditaram que era possível chegar à igualdade e conseguiram-na com muito esforço, e estoicismo.

Pelo meio, Nuno Santos falhou um penalti claro (64’), boa defesa de Carlos Henriques num lance provocado por ele e redimiu-se.

Enquanto Gonçalo Ramos, aos 70’, sozinho à entrada da área (zona da meia-lua) não conseguiu “bater” o guarda-redes covilhanense. Carlos Henriques fez a mancha e evitou o pior para a sua equipa.

Divisão de pontos na Covilhã, naquele que foi o último jogo do ano em casa, e que mantém a equipa serrana sem vencer na II Liga há sete jogos.

Boa arbitragem.

Sem influência no resultado final.

Para terminar, uma curiosidade:

O Sporting da Covilhã termina dezembro de 2019 tal como começou, a empatar.

Dia 3, defrontou a equipa principal do SL Benfica para a Taça da Liga, e deu 1-1, agora jogou frente à equipa secundária da Luz, alcançou uma igualdade a dois golos.

Os serranos regressam ao trabalho na próxima terça-feira, para iniciar a preparação do encontro com o Casa Pia no domingo em Lisboa, dia 5 de janeiro às 15h.

Relato na RCB. 

Até lá, não há folgas nos treinos, mesmo com o Réveillon pelo meio da semana. 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados