RCB/TuneIn
Terça, 22 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
TAÇA DA LIGA: SCC E SETÚBAL EMPATAM NO GRUPO B
Rádio Cova da Beira
Na primeira jornada do Grupo B da Taça da Liga, pode dizer-se que o equilíbrio é a nota dominante. Na Covilhã, serranos e sadinos (aceita-se) dividem pontos em jogo competitivo, mas sem grandes situações de golo.
Por Miguel Malaca em 05 de Oct de 2019

Naquele que foi o primeiro jogo das duas equipas no Grupo B da Taça da Liga, Sp. Covilhã e Vitória de Setúbal, cada um à sua maneira, proporcionaram um bom espectáculo de futebol, com intensidade, dinâmica, qualidade no passe, e muito equilíbrio na posse e nas oportunidades de golo também. No primeiro tempo, a equipa de Ricardo Soares (voltou a colocar em campo praticamente o onze que habitualmente joga na II Liga, onde só faltou mesmo Gilberto castigado), pressionou alto, criou dificuldades ao seu adversário, mas sem ter possibilidade de entrar na área. Adriano, Kukula e Mica, tentaram apenas com remates de longe chegar à baliza sadina. O conjunto de Sandro Mendes (defendeu muito e bem) também não criou, excepção feita no lance do auto - golo de Tiago Moreira aos 35’, após contra ataque e cruzamento de Berto pela direita par a área dos serranos), nenhuma situação de golo. Carlos Henriques e Makaridze, pode dizer-se, foram meros espectadores nos primeiros 45’. Jogo intenso, bem disputado, viril, combativo, mas faltava o resto…isto é, oportunidades.

No segundo tempo, tudo foi diferente em termos de dinâmica ofensiva dos dois conjuntos. O Sp. Covilhã a perder, jogar mais ao ataque e fê-lo com qualidade, paciência e determinação frente a um adversário que adiantou também as suas linhas, passou a pressionar mais no meio campo serrano, daí que Mansilla aos 54’ rematou ao lado do poste, tal como aconteceu com Berto, também pela esquerda, aos 60’. Estava melhor o Setúbal no jogo, controlava e dificultava ao máximo a tarefa serrana. O treinador da equipa da casa mexeu, colocou mais gente no ataque, desequilibrou a defesa contrária, e teve mais bola. Num livre aos 75’, Kukula de cabeça enviou o esférico por cima da barra, e numa altura em que só dava Covilhã, e o Setúbal apenas defendia, aos 90’+2, finalmente surge o golo da igualdade. Merecido pelo encontro realizado e por acreditar que era possível conquistar pelo menos um ponto. Daniel Martins, cruzou pela esquerda para o coração da área vitoriana, e de cabeça Silva, à entrada da pequena área, fez um grande golo, e colocou justiça na partida. Nos últimos instantes o Sp. Covilhã ainda tentou chegar à vitória, mas já não havia tempo.

 

 

CAMPEONATO PORTUGAL

Jornada 6- Série C.

O Benfica e Castelo Branco venceu em Santarém o União local por 3-2.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados