RCB/TuneIn
Sexta, 10 Jul 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
CARLOS PINTO RESPONDE AO GOVERNADOR CIVIL DA GUARDA
Depois de Santinho Pacheco ter acusado Carlos Pinto de se estar a colocar "em bicos de p?s" quando veio defender a cria??o de um hospital central na Covilh?, o autarca covilhanense ridiculariza o coment?rio do governador civil da Guarda "que parolice".
Por Paula Brito & Nuno Miguel em 18 de May de 2010

Referindo-se aos governadores civis como "figuras tristes da política portuguesa" Carlos Pinto não entende como é que se permitem colocar em causa a legitimidade de um presidente de câmara "nem a ministra da saúde que sabe que o presidente da câmara da Covilhã defende o hospital central se permitiu vir dizer que disparate, e aí eu calava, não, é o governador civil da Guarda ridiculamente falando".

O autarca covilhanense estranha ainda que o PS da Covilhã não se tenha demarcado das declarações de Santinho Pacheco "há uma coisa que eu ainda estou para perceber, é se ele disse na Guarda aquilo que alguns socialistas na Covilhã gostavam de ter dito e não disseram porque dava muito nas vistas".

Carlos Casteleiro saiu em defesa do PS, do hospital central e do presidente da câmara da Covilhã "a sua posição causou nervosismo aos governadores civis de Castelo Branco e Guarda que têm que se deixar de políticas caseiras sem qualquer tipo de representatividade nestes distritos".

A Assembleia Municipal da Covilhã aprovou entretanto por unanimidade uma moção onde propõe e solicita ao governo a criação do hospital central da Covilhã. Uma proposta apresentada por Bernardino Gata, o líder da bancada do PSD também não deixou passar as declarações do governador civil da Guarda "não aceitamos que nos diga que nos colocamos em bicos de pés, porque quando o senhor governador civil aceita que nos próximos anos não haverá nenhum hospital central na Beira Interior em vez de bicos de pés ele está, desculpem-me a expressão, a pôr-se de cócoras".

  

  


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados