RCB/TuneIn
Terça, 22 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
ESTALOU O VERNIZ EM PENAMACOR
Rádio Cova da Beira
Presidente da câmara de Penamacor questionou vereador da oposição sobre o recebimento, em duplicado, do município e da Segurança Social, durante um período em que esteve de baixa prolongada. Filipe Batista, que é também funcionário do município, diz que não tem nada a esconder e acusa António Beites de estar a levantar calúnias sobre um “não assunto”.
Por Paula Brito em 24 de Sep de 2019

A questão foi formulada e reafirmada pelo presidente da câmara durante a reunião pública do executivo.

“Quanto à questão que eu formulei, o senhor vereador confirma que, enquanto funcionário, auferiu, em simultâneo de duas entidades públicas, do vencimento do município e da compensação da Segurança Social?”

Filipe Batista esclareceu publicamente aquilo que António Beites já sabia. Um acidente de trabalho em Fevereiro de 2016, cuja resolução ainda está em tribunal, levou a que, durante três meses, estivesse a ser pago pelo município e simultaneamente pela Segurança Social, como explicou o vereador do movimento “Penamacor no coração”.

“Eu informei os serviços que estava a receber da Segurança Social, que me informaram que não podiam fazer nada porque o processo do acidente estava aqui a decorrer, e informei também os serviços da Segurança Social de Penamacor do que estava a acontecer. Isto é um não assunto, o senhor presidente já pediu esclarecimentos, já lhe foram prestados, isto só tem um único objectivo: levantar calúnias e ondas relativamente à minha pessoa para vir em manchetes de jornal.”

Filipe Batista garante que irá devolver o montante à entidade que tiver que devolver, consoante o que for decidido em tribunal “foi o que me disseram na Segurança Social”.

O vereador da oposição acusa António Beites de ter violado a protecção de dados e vai agir em conformidade.

“Vou fazer queixa. Primeiro ao encarregado da protecção de dados da câmara municipal de Penamacor, se é que está nomeado, porque eu desconheço. E a partir daí entregarei o processo ao meu advogado para fazer valer os meus direitos em termos de protecção de dados”.

O mau estar entre o vereador da oposição e o presidente da câmara de Penamacor não é de agora. Filipe Batista moveu um processo a António Beites por assédio moral. O vereador do movimento “Penamacor no Coração” diz que tudo começou em 2013 quando recusou um lugar de chefia de terceiro grau no município.

“Eu não aceitei esse lugar de chefia e, a partir daí, isolou-me de toda a actividade da câmara municipal. Há um processo de assédio moral a decorrer, movido por mim, e vamos ver se houve assédio moral ou não.”

Na última reunião pública, António Beites decidiu levantar a questão “ando nesta vida há mais de 20 anos, não há meia dúzia de meses, só não erra quem não decide, e há uma grande diferença entre o ser o parecer”, justificou. Uma intervenção que veio na sequência da questão levantada por Filipe Batista sobre o processo em que o presidente e vice presidente são acusados pelo Ministério Público do crime de recebimento indevido de vantagem.  


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados