RCB/TuneIn
Segunda, 23 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
FESTIVAL APRESENTADO
Rádio Cova da Beira
De 19 a 22 de Setembro o centro histórico da Covilhã vai voltar a acolher a décima segunda edição do festival da Cherovia. O programa do certame foi ontem apresentado, em conferência de imprensa, sendo que as principais novidades vão para a abertura de mais uma rua no coração do certame e ainda para o aumento do número de participantes.
Por Nuno Miguel em 14 de Sep de 2019

Eduardo Cavaco, presidente da direcção da banda da Covilhã, sublinha que este “vai ser o maior festival de sempre ao nível de número de expositores, de ruas abertas e animação. Vão passar por aqui mais de 1000 artistas durante os quatro dias do festival. Vamos ter 30 expositores de artesanato, 40 tasquinhas, oito espaços próprios que já estão no festival. Teremos também a inauguração de um novo restaurante com uma petisqueira junto à igreja de Santa Maria e ainda a abertura de mais cinco espaços devolutos sem contar ainda com outras surpresas que vão acontecer”.   

 

Quando o festival se iniciou, a produção de cherovia no concelho era quase residual e apenas feita por algumas famílias. O cenário hoje é diferente, estimando a organização que anualmente se produzam 20 toneladas, sendo a freguesia do Ferro a maior produtora do concelho. Este ano o festival vai também contar, pela primeira vez, com a participação do maior produtor de cherovia do país “isso é para nós uma grande conquista. O Daniel Almeida vai estar presente com uma banca onde terá três formas distintas de comercialização. Terá a cherovia tradicional, a cherovia laminada e pronta a cozinhar e também embalada em vácuo por forma a ser transportada e cozinhada noutros pontos do país”.

 

O reforço da parte da gastronomia é outra das grandes apostas do festival e onde vão apresentados alguns novos produtos como o mel ou o hamburguer de cherovia. José Miguel Oliveira, vereador com o pelouro do associativismo na câmara da Covilhã acredita que o surgimento de novas apostas a par de um reforço da divulgação é a chave para que este produto possa ultrapassar as fronteiras do concelho e ganhar uma projecção de nível nacional “se virmos como outros municípios colocaram alguns produtos a nível nacional e para se dar esse passo são necessárias campanhas de marketing com alguma envolvência do ponto de vista financeiro e a seu tempo isso também será necessário depois de conseguirmos consolidar a oferta associada à cherovia. É um produto que, só por si, tem muitas potencialidades mas se conseguirmos associar-lhe outras formas de consumo como o hamburguer, o mel ou os doces já iremos conseguir colocar esta cenoura branca, como algumas pessoas lhe chamam, em mercados a outro nível”. 

 

Ao nível da animação musical, no dia da abertura do festival vai decorrer um concurso de DJ´S em parceria com a a AAUBI. Na sexta-feira o ponto alto vai ser um festival de tunas promovido pela associação “Desertuna”, outra das entidades organizadoras. No sábado o festival de folclore do Vitória de Santo António vai voltar a fazer parte do calendário deste certame e no domingo o principal destaque vai para um festival de bandas em que para além da banda da Covilhã vão participar as filarmónicas de Galveias, Manteigas e Idanha-a-Nova.   

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados