RCB/TuneIn
Sábado, 26 Set 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
BE QUER ELEGER DEPUTADO PELO DISTRITO
Rádio Cova da Beira
Rui Lino mostra-se convicto de que o Bloco de Esquerda vai conseguir eleger, pela primeira vez, um deputado pelo distrito de Castelo Branco nas eleições legislativas do próximo dia seis de Outubro.
Por Nuno Miguel em 28 de Jul de 2019
Em entrevista ao programa “Flagrante Directo” da RCB, o cabeça de lista do Bloco refere que estão reunidas todas as condições ao nível do distrito para conseguir retirar um deputado ao PSD “acredito que é possível eleger um deputado pelo distrito e é com esse objectivo que o Bloco parte para estas eleições. Neste momento estão conjugados uma série de factores que podem ser muito benéficos para essa eleição. Logo à partida o facto de o PSD e o CDS concorrerem separados vai provocar uma maior dispersão de votos à direita, há também partidos novos que apareceram no mesmo espectro como é o caso do «Aliança». Na nossa análise política o que está em causa nestas legislativas é a eleição de dois deputados pelo PSD ou a eleição de um deputado pelo PSD e outro pelo Bloco”.  
Apesar de o Bloco de Esquerda ter sido uma das forças políticas que viabilizou a actual solução governativa, Rui Lino não acredita que essa situação venha a contribuir para o voto dos eleitores no PS “penso que essa questão do voto útil não se vai colocar até porque tenho recebido várias manifestações de apoio de pessoas eleitas pelo PS e que dizem que vão votar no Bloco de Esquerda no distrito porque não querem o PS a governar em maioria. Todos nós tememos um PS a governar em maioria e basta olhar para as últimas maiorias que o Partido Socialista teve para perceber que as políticas adoptadas são tão más ou piores do que as políticas de Passos Coelho e Paulo Portas”.   
Durante a campanha, o candidato do Bloco de Esquerda refere que há vários temas que quer debater com as populações do distrito. Desde logo a questão das portagens na auto estrada da Beira Interior “nós propomos a sua abolição imediata porque elas representam um peso ainda maior na interioridade e muitas vezes as pessoas têm de utilizar a A 23 para suprir as deficiências do próprio estado. Vou dar-lhe um exemplo; há dias tive de me deslocar à Guarda para fazer um exame médico que não podia fazer na Covilhã, desloquei-me pela A 23 e tive de pagar essa despesa do meu bolso, ou seja, tive de assumir uma falha do estado e fui prejudicado por isso”.   
Os atrasos na conclusão das obras de electrificação da linha da Beira Baixa são outra das matérias que preocupa o candidato do Bloco de Esquerda. Rui Lino mostra muitas dúvidas quanto à possibilidade de, tal como foi anunciado pelo governo, que a intervenção venha a trazer resultados práticos para o desenvolvimento económico da região ao nível do reforço das exportações “não quero ser nenhum profeta da desgraça mas o que eu temo que aconteça é que quando a linha estiver totalmente electrificada e em pleno funcionamento, alguém nos virá dizer que afinal não podem passar aqui comboios de mercadorias porque os terrenos entre Ródão e Belver não estão preparados para aceitar uma carga tão grande. Para além disso ela tem um potencial enorme ao nível da ligação à linha do norte mas também em termos de aproveitamento turístico e isso não pode ser desperdiçado”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados