RCB/TuneIn
Sábado, 21 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
FESTIVAL MANTÉM OBJECTIVOS
Rádio Cova da Beira
De 2 a 11 de Agosto a cidade do Fundão volta a acolher mais uma edição do festival “Cale e SangriAgosto”. Música, gastronomia, animação de rua, mostras de produtos regionais e concertos são algumas das actividades que fazem parte do programa desta iniciativa, organizada em parceria pela câmara municipal, união de freguesias do Fundão e associação comercial.
Por Nuno Miguel em 12 de Jul de 2019
A dinamização económica dos estabelecimentos comerciais e a atracção de mais visitantes ao centro histórico da cidade continuam a ser os dois grandes objectivos do festival, como refere a vereadora com o pelouro da cultura na autarquia fundanense “vamos ter uma programação ecléctica e pluridisciplinar e vamos oferecer um conjunto de espectáculos de rua, circo, teatro, música, dança sendo que também vamos dar continuidade a uma aposta que iniciámos o ano passado que é um espectáculo multimédia. Queremos continuar a estimular o comércio tradicional assim como as restantes actividades endógenas e revitalizar a zona antiga do Fundão que nesta altura é sempre visitada por milhares de pessoas”.     
Ao nível da programação os grandes destaques vai para a apresentação do trabalho “a mão, o animal e o mistério” no âmbito do projecto “Cultura em Rede”, dinamizado pela comunidade intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela no dia 10 de Agosto. A 11 de Agosto a zona envolvente ao pavilhão municipal é o palco para a realização de um concerto com Carolina Deslandes e que vai ser o único espectáculo com entrada paga. Uma aposta que, de acordo com Alcina Cerdeira, deve ser intensificada a partir de 2020 “já fizemos uma experiência, há alguns anos atrás, com a criação de um espaço de concertos e vamos retomar este ano essa aposta com uma apresentação de Carolina Deslandes. Vamos nesta edição retomar a aposta nesses concertos e a organização está a estudar a possibilidade de haver ainda mais concertos a partir do próximo ano. Vamos ver como é que esta aposta vai resultar, uma vez que será o único concerto que é pago, e ver de que modo poderemos trazer outros artistas nas próximas edições”. 
Um festival que continua a ter a marca “Sê-Lo Verde” à semelhança do que já aconteceu em edições anteriores. A organização vai intensificar a utilização de copos, pratos e talheres reutilizáveis. As colunas e a iluminação também vão ser alimentadas através de fontes renováveis.Carlos São Martinho Gomes, presidente da direcção da associação comercial e industrial do Fundão, refere que para além destas apostas o festival vai procurar introduzir outras inovações do ponto de vista ambiental “vamos introduzir sacos em material reciclável, também sacos para a separação de lixo dos utilizadores da restauração. Vamos também fazer a recolha e aproveitamento de madeira queimada para a concepção e instalação de mobiliário exterior como mesas, cadeiras e bancos. Outra das novidades é que vamos ter um painel informativo digital que depois irá ser utilizado para que os utentes possam visualizar não só as informações da câmara municipal mas também enviar as suas informações para qualquer parte do mundo uma vez que este equipamento vai estar ligado a uma rede internacional de utilização colectiva”.  
Já o presidente da união de freguesias de Fundão, Valverde, Donas, Aldeia de Joanes e Aldeia Nova do Cabo sublinha que o festival tem estado a cumprir com os objectivos que levaram à sua criação. Agora, refere Malícia Trindade “está na hora de dar o passo seguinte, que era para ter sido já este ano, e que passa por criar as festas da cidade. Este evento já ganhou raízes, tem pernas para andar e por isso temos de passar para esse outro patamar. Não vejo mal nenhum em que o nome «Cale e SangriAgosto possa ser arredado ou que se mantenha mas que exista um chapéu para as festas da cidade”. 
Ao nível da programação o festival vai ter um orçamento de 50 mil euros e, de acordo com a organização, valeu a pena a aposta que foi iniciada há oito anos no sentido de criar um único evento em detrimento de dois festivais; o cale e o SangriAgosto.         

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados