RCB/TuneIn
Segunda, 22 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
OBRAS NA EN238 VÃO ARRANCAR
Rádio Cova da Beira
Durante as comemora√ß√Ķes dos 24 anos de eleva√ß√£o de Silvares a vila, Paulo Fernandes anunciou para ‚Äúos pr√≥ximos dias‚ÄĚ o in√≠cio da requalifica√ß√£o do tro√ßo da estrada 238 entre Souto da Casa e Castelejo, e comprometeu-se a dar seguimento √† empreitada entre Lavacolhos e Silvares.
Por Paula Brito em 25 de Jun de 2019

“O que eu me comprometo é continuar esse percurso. O próximo trajecto que devemos definir, terminando este, é o que está pior a seguir, que é o trajecto entre Lavacolhos e Silvares. Uma segunda fase, mais complexa, porque vai minimizar a questão das curvas”.

Em dia de aniversário, a presidente da junta de freguesia, Cláudia Pereira, enumerou as obras que em breve vão arrancar em Silvares, uma vez que já foram aprovadas no âmbito do PDR 2020, no valor de 43 mil euros, para a realização de três acções.

“Candidatámos um projecto para ligar Silvares ao Cabeço do Pião, através de um caminho pedonal ao longo do rio, de forma a proporcionar aos utilizadores uma paisagem única, de forma a ligar esta a rotas já existentes, como a Grande Rota do Zêzere. Neste mesmo projecto, também está candidata a requalificação do moinho da ponte, bem como o chafariz do adro, já definitivamente aprovados.”

No vigésimo segundo aniversário de elevação de Silvares a vila, ficaram ainda as preocupações da assembleia de freguesia. A começar por Emanuel Bento, da bancada do PS, que falou da urgência de requalificar a EN238 “que não termina no Souto da Casa”. Preocupações que se estendem até ao Cabeço do Pião onde é necessário “responder com pro actividade ao passivo ambiental e encontrar soluções para os nossos cidadãos, naquele espaço, para que possam junto das entidades competentes requerer atribuição às suas prometidas casas”.

Lídia Martins, em representação da presidente da assembleia de freguesia de Silvares, apelou à participação de todos nas reuniões das assembleias, e depois, à coesão territorial “que passa pela mobilidade e também pelo acesso aos cuidados de saúde primários, a qualidade de vida dos silvarenses passa ainda pela recolha do lixo e reciclagem que é necessário avaliar”.

Carina Batista, da bancada do PSD, voltou a alertar para o problema da “escola fantasma” de Silvares, provocada pela falta de professores efectivos e consequente ausência da comunidade educativa. Um tema que a ex-presidente de junta já tinha abordado no ano passado.

“A escola continua sem professores, chegam do Fundão só para dar a aula, chegam ao toque de entrada e vão embora ao toque de saída. E neste vai e vem, perguntamos em que hora do dia ou minuto da aula se estabelece a relação de confiança, de apoio, do professor/aluno e do professor com a família?”

Apesar do dia ser de festa e das obras da extensão de saúde estarem prontas, não foram inauguradas porque ainda faltam as telecomunicações e alguns equipamentos, uma situação que o presidente da autarquia fundanense espera ver resolvido nos próximos dias.

Um aniversário onde foi entregue a medalha de mérito da freguesia ao bombeiro Miguel Alves, há 25 anos ao serviço da secção de Silvares. Por motivos pessoais, o presidente da direcção do Grupo Desportivo e Cultural de Silvares, Paulo Morgadinho, não esteve presente e vai receber a medalha noutra altura.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados