RCB/TuneIn
Segunda, 22 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
HORTENSE MARTINS CONTESTADA
Rádio Cova da Beira
Um grupo de militantes do Partido Socialista do distrito de Castelo Branco escreveu ao secretário-geral daquele partido e afirmam que a actual presidente da distrital de Castelo Branco, Hortense Martins, “não reúne condições políticas para continuar, em nome do partido, a representar na Assembleia da República os cidadãos do distrito”.
Por Paulo Pinheiro em 18 de Jun de 2019

Na carta, a que o jornal Público teve acesso, e que divulga na edição desta terça-feira, os militantes justificam esta posição pelo facto de a deputada estar a ser investigada no âmbito de inquérito aberto pelo Ministério Público para apurar da legalidade dos fundos comunitários que recebeu, no valor de 276 mil euros. Também o Ministro da Agricultura pediu informações sobre o caso para avaliar se existem razões para instaurar outro tipo de procedimentos.

 

Os subscritores da missiva a António Costa afirmam “ser sua obrigação política expressar o seu profundo mal-estar e genuína preocupação com a situação do partido no distrito” defendendo que “casos que envolvem militantes e dirigentes do PS em investigações judiciais, por alegada obtenção de benefícios pessoais com dinheiros públicos, são casos que flagelam a imagem do PS a todos os níveis: local, regional e nacional”.

 

Os 20 militantes socialistas que assinam a carta destacam a ausência de uma “resposta cabal” da presidente da distrital do PS de Castelo Branco e consideram que “este tipo de postura além de demonstrar uma clara falta de capacidade política de resposta e desconsideração pelo escrutínio natural a que devem estar sujeitos os responsáveis políticos , reforça nos cidadãos  a percepção  e um padrão de comportamento como se os políticos fossem todos iguais e de uma certa impunidade que não são consentâneos com os princípios que norteiam o partido, a ética e a moral”.

De acordo com o jornal, entre os militantes que subscrevam ma carta estão Abel Rodrigues, Armindo Taborda, João Carvalhinho, Alzira Serrasqueiro, Bruno Ramos, Carla Massano, Fernando Raposo, Maria do Carmo Sequeira e Valter Diogo.

 

À RCB, Hortense Martins lamenta que a discussão “esteja a ser feita na praça pública quando existem órgãos democraticamente eleitos onde os assuntos são discutidos”. A líder da distrital do PS de Castelo Branco destaca que as pessoas que subscreveram a carta “não representam órgãos do partido” e associa esta situação ao facto de o partido estar a preparar as listas de deputados à Assembleia da República.

Contactado pelo jornal Público, o deputado e secretário nacional para a Organização, Hugo Pires, não comentou o conteúdo da carta e assegurou que “não nos deixamos condicionar por qualquer tipo de pressão. O  PS é uma organização democrática”, acrescentando que o Partido Socialista “está feliz com os resultados  eleitorais obtidos no distrito de Castelo Branco”. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados