RCB/TuneIn
Quarta, 26 Fev 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
HORTENSE MARTINS CONTESTADA
Rádio Cova da Beira
Um grupo de militantes do Partido Socialista do distrito de Castelo Branco escreveu ao secretário-geral daquele partido e afirmam que a actual presidente da distrital de Castelo Branco, Hortense Martins, “não reúne condições políticas para continuar, em nome do partido, a representar na Assembleia da República os cidadãos do distrito”.
Por Paulo Pinheiro em 18 de Jun de 2019

Na carta, a que o jornal Público teve acesso, e que divulga na edição desta terça-feira, os militantes justificam esta posição pelo facto de a deputada estar a ser investigada no âmbito de inquérito aberto pelo Ministério Público para apurar da legalidade dos fundos comunitários que recebeu, no valor de 276 mil euros. Também o Ministro da Agricultura pediu informações sobre o caso para avaliar se existem razões para instaurar outro tipo de procedimentos.

 

Os subscritores da missiva a António Costa afirmam “ser sua obrigação política expressar o seu profundo mal-estar e genuína preocupação com a situação do partido no distrito” defendendo que “casos que envolvem militantes e dirigentes do PS em investigações judiciais, por alegada obtenção de benefícios pessoais com dinheiros públicos, são casos que flagelam a imagem do PS a todos os níveis: local, regional e nacional”.

 

Os 20 militantes socialistas que assinam a carta destacam a ausência de uma “resposta cabal” da presidente da distrital do PS de Castelo Branco e consideram que “este tipo de postura além de demonstrar uma clara falta de capacidade política de resposta e desconsideração pelo escrutínio natural a que devem estar sujeitos os responsáveis políticos , reforça nos cidadãos  a percepção  e um padrão de comportamento como se os políticos fossem todos iguais e de uma certa impunidade que não são consentâneos com os princípios que norteiam o partido, a ética e a moral”.

De acordo com o jornal, entre os militantes que subscrevam ma carta estão Abel Rodrigues, Armindo Taborda, João Carvalhinho, Alzira Serrasqueiro, Bruno Ramos, Carla Massano, Fernando Raposo, Maria do Carmo Sequeira e Valter Diogo.

 

À RCB, Hortense Martins lamenta que a discussão “esteja a ser feita na praça pública quando existem órgãos democraticamente eleitos onde os assuntos são discutidos”. A líder da distrital do PS de Castelo Branco destaca que as pessoas que subscreveram a carta “não representam órgãos do partido” e associa esta situação ao facto de o partido estar a preparar as listas de deputados à Assembleia da República.

Contactado pelo jornal Público, o deputado e secretário nacional para a Organização, Hugo Pires, não comentou o conteúdo da carta e assegurou que “não nos deixamos condicionar por qualquer tipo de pressão. O  PS é uma organização democrática”, acrescentando que o Partido Socialista “está feliz com os resultados  eleitorais obtidos no distrito de Castelo Branco”. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados