RCB/TuneIn
Terça, 20 Ago 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
650 MIL EUROS DE INVESTIMENTO
Rádio Cova da Beira
Est√£o inauguradas as novas instala√ß√Ķes da empresa ‚ÄúSabores da Gardunha‚ÄĚ. A unidade de fabrico artesanal de doces e bebidas que funcionava na aldeia de Alcongosta j√° tem a funcionar a sua nova unidade produtiva na zona industrial do Fund√£o.
Por Nuno Miguel em 11 de Jun de 2019

Para além da produção das compotas e licores, a nova unidade tem também uma destilaria para a produção de cerveja artesanal. Um investimento de 650 mil euros e que permitiu aumentar a capacidade de produção e reformular por completo a empresa, como referiu na cerimónia de inauguração o seu gerente “estamos a falar de uma reformulação completa daquilo que era a «Sabores da Gardunha». Estamos a falar de uma unidade que era completamente artesanal, estava com um sucesso razoável em termos de vendas de mercado e não nos deixou alternativa a não ser ampliar instalações e criar condições para que a capacidade produtiva aumentasse de forma significativa. Esta fábrica tem integrado um entreposto de álcool sem o qual não era possível ter a produção de licores e de cerveja artesanal e depois tem a área dedicada à produção de compotas, que incluí toda a área da preparação de fruta, sistemas de frio, tamponamento e rotulagem”. 

 

A nova unidade, que está a trabalhar ainda só num turno, pode produzir até 80 mil frascos de compota por dia, 800 litros de cerveja por semana e também dois mil litros de licores por semana. Com a ampliação das instalações o número de postos de trabalho cresceu de cinco para sete mas Paulo Ribeiro admite que esse número ainda pode aumentar, dependendo das necessidades do mercado “assim aumentem as vendas e a necessidade de produção; nós neste momento trabalhamos apenas num turno porque a produção de 10 mil a 12 mil frascos por dia é suficiente. Agora que temos um aumento de capacidade de produção esperamos que isso se transforme também num aumento de vendas. Temos de ir para o mercado, ir junto dos nossos clientes, apresentar os nossos produtos, novos produtos porque foi também para isso que realizámos este investimento”.    

 

Paulo Fernandes, presidente da câmara do Fundão, não tem dúvidas de que esta nova unidade “pode dar um contributo determinante na ajuda à fileira da produção primária e dos agricultores que aqui vão encontrar mais um sítio para colocar a fruta que não chega em fresco porque não tem os diâmetros ou o perfil de qualidade para ser vendida em fresco mas que para a parte da industria tem aqui um escoamento essencial e que depois pode ir para vários mercados. Eu fiquei espantado pelo facto de já estarmos a falar em três continentes como são a América do Norte, a Austrália e a Europa onde já há contactos e experiências de exportação. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados