RCB/TuneIn
Terça, 17 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“TEMOS DIFICULDADE EM DAR RESPOSTA ÀS SOLICITAÇÕES”
Rádio Cova da Beira
O vereador com o pelouro da economia na câmara municipal da Covilhã refere que há necessidade de procurar mais solo industrial para a instalação de empresas naquele concelho.
Por Nuno Miguel em 05 de Jun de 2019
De acordo com Jorge Gomes os actuais parques industriais do Canhoso e do Tortosendo já não conseguem dar resposta às solicitações de novas empresas que pretendem instalar-se no concelho, deixando o exemplo da empresa «Mepisurface», que está instalada no parque de Canhoso e que vai agora construir uma nova unidade no parque do Tortosendo “a Covilhã tem feito uma forte aposta no «cluster» da mecânica de precisão, com importantes investimentos da empresa «Mepisurface» que emprega actualmente mais de cem pessoas no parque industrial do Canhoso e a breve prazo deve iniciar-se a construção de uma nova unidade junto ao «Parkurbis» e que se prevê que venha a ter mais de 200 trabalhadores. Também o parque industrial do Tortosendo vai receber duas novas empresas, com mais 300 trabalhadores, e esse espaço actualmente já conta com 75 empresas instaladas. O parque do Canhoso tem 55. Neste momento temos dificuldades em dar resposta a todos os pedidos de instalação de empresas nos nossos parques e por isso estamos já a pensar na expansão do parque industrial do Tortosendo para a sua terceira fase”. 
Para além da instalação de empresas, Jorge Gomes destaca também a aposta que tem vinda ser feita ao nível do parque de ciência e tecnologia “o «Parkurbis» fechou 2018 com 44 empresas instaladas, estimando-se em 320 o número de postos de trabalho inerentes a estes empreendimentos. Temos por exemplo ali instalada a «Timwe», que aqui localizou o seu centro de inovação, o que quer dizer dizer que é daqui da Covilhã que saem as ideias para novos projectos deste grupo que factura aproximadamente 500 milhões de dólares por ano. Acabámos de instalar no parque de ciência e tecnologia a empresa «Seedstars», cujo volume de facturação ronda os 165 milhões de dólares, e que investe nas suas próprias «start up´s» bem como aposta no capital de outras. É das empresas mais importantes da Europa no seu sector e até final deste ano deve empregar 25 pessoas”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados