RCB/TuneIn
Quarta, 18 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ESTUDO AVALIA IMPACTO DOS POLITÉCNICOS
Rádio Cova da Beira
O instituto politécnico de Castelo Branco tem um impacto anual a rondar os 40 milhões de euros na economia regional dos concelhos de Castelo Branco e Idanha-a-Nova. Os dados resultam de um estudo feito por doze institutos politécnicos do país, incluindo o albicastrense tendo em conta o levantamento dos gastos realizados por docentes, funcionários, alunos e instituição.
Por Nuno Miguel em 19 de May de 2019
O trabalho permite concluir que cerca de 80 por cento desse impacto económico está relacionado com os gastos dos estudantes, como refere o presidente do politécnico “em termos absolutos contabiliza-se o impacto dos politécnicos que varia entre os 10 milhões de euros como é o caso do politécnico de Portalegre e 76 milhões como é o caso do politécnico de Leiria. No caso do instituto politécnico de Castelo Branco o impacto económico está muito próximo dos 40 milhões de euros o que corresponde a um impacto superior a cinco por cento do PIB dos concelhos de Castelo Branco e Idanha-a-Nova que são os concelhos onde temos escolas a funcionar. Estes dados permitem também concluir que 80 por cento desses gastos são efectuados pelos estudantes”.    
Mas para além do impacto económico este estudo, efectuado com dados recolhidos em 2017, permite também identificar outras mais valias para a região como é a criação de emprego e a reprodutividade do investimento público, sublinha António Fernandes “este estudo coloca também em evidência a criação de emprego e a atracção de jovens para a região e, nos dois concelhos que citei, o IPCB é a terceira entidade empregadora. Para além disso é também importante sublinhar a reprodutividade do investimento porque por cada euro de dotação orçamental há uma reprodutividade de 2,2 euros na economia local”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados