RCB/TuneIn
Terça, 17 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
PROCESSO INTERROMPIDO
Rádio Cova da Beira
O Tribunal de Contas decidiu n√£o se pronunciar em rela√ß√£o ao acordo entre a empresa ‚Äú√Āguas de Portugal‚ÄĚ e as autarquias que integram o sistema multimunicipal das ‚Äú√Āguas do Tejo‚ÄĚ para o pagamento das d√≠vidas. Recorde-se que a proposta que estava em cima da mesa apontava para um pagamento faseado em 25 anos, podendo os munic√≠pios recorrer a uma linha de financiamento contratualizada entre o estado portugu√™s e o banco europeu de investimentos.
Por Nuno Miguel em 17 de May de 2019
Questionado sobre o assunto no final da última reunião pública da câmara de Belmonte, António Dias Rocha refere que “essa questão está novamente a ser analisada pelo departamento jurídico das «Águas de Portugal” no sentido de encontrar a melhor forma de solucionar este problema uma vez que querem os mesmos valores que estavam a pedir antes mas pode ser que nos seja dado mais tempo. Nós neste momento estamos a pagar tudo o que gastamos mas, no meu entendimento, a empresa não está a cumprir o seu dever”. 
O autarca belmontense não cala ainda a sua revolta pelo facto de a empresa “Águas de Portugal” não ter realizado todos os investimentos previstos para Belmonte, e que faziam parte do contrato de concessão em alta “ainda ontem estive na Etar de Belmonte e é uma vergonha o que se vê e o que se cheira. E eu queria ver se os responsáveis das águas se cá deslocam para verificar o estado em que estão as infraestruturas. Os depósitos precisam de um arranjo exterior e não fizeram tudo o que tinham de fazer em Belmonte. Como é óbvio eu não posso estar satisfeito. Eles é que deviam indemnizar o município e não ser a câmara a pagar-lhes a eles”.   

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados