RCB/TuneIn
Segunda, 09 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
N?O SEJAMOS HIP?CRITAS!
O desabafo da secret?ria de estado da reabilita??o quando confrontada com a morosidade no processo de adop??o. Id?lia Moniz diz que as caracter?sticas das crian?as em situa??o de adoptabilidade n?o correspondem ?s caracter?sticas solicitadas pelos candidatos ? adop??o que querem crian?as com menos de 3 anos, brancas, sem defici?ncias e sem irm?os.
Por Paula Brito em 15 de Feb de 2008

Quem pretende adoptar uma criança com estas características estará seguramente à espera vários anos diz Idália Moniz "todas as crianças que são brancas, têm menos de 3 anos, não têm deficiências nem irmãos têm o processo de adopção encaminhado, porque a realidade, quer queiramos quer não, é que as caracterísitcas das crianças em situação de serem adoptadas não correspondem à características dos candidatos, não podemos ser hipócritas".

Segundo a secretária de estado da reabilitação existem mais de dois mil candidatos à adopção e cerca de mil crianças em situação de serem adoptadas. Outra questão que tem que ser salvaguardada é segundo Idália Moniz "a confirmação que aquele candiato quer mesmo adoptar e por outro lado é preciso saber se aqueles candidatos são os melhores para aquela criança e não o contrário, por isso há prazos que nunca poderão ser ultrapassados".

A secretária de estado da reabilitação esteve reunida com os presidentes das comissões de protecção de crianças e jovens em risco do distrito onde no último ano deram entrada no total 600 processos. A tipologia dos problemas sinalizados centra-se no abandono escolar e negliglência. Mas dos 11 concelhos dos distrito há ainda quatro sem comissão de protecção de crianças e jovens em risco constituída, é o caso de Belmonte, Penamacor, Vila Velha de Ródão e Oleiros. Idália Moniz lamenta mas "a criação destes organismos é da iniciativa dos agentes locais, estas comissões não podem ser criadas por decreto governamental".

Segundo a secretária de estado da reabilitação o investimento nesta área passou de cinco milhões de euros em 2005, para 27 milhões e meio em 2008 o que "se traduz num reforço de meios técnicos e humanos e comprova a aposta clara do governo nesta área".

 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados