RCB/TuneIn
Sábado, 24 Ago 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ATAQUE AO PÂMPANO REGRESSA À BOIDOBRA
Rádio Cova da Beira
Pelo sexto ano consecutivo o agrupamento de escuteiros da Boidobra promove novamente a partir desta sexta-feira, 3 de Maio, até domingo esta iniciativa. Tasquinhas, gastronomia, artesanato e animação de rua voltam a ser os pratos fortes desta iniciativa, que decorre entre três e cinco de Maio, que pretende contribuir para a dinamização do centro histórico daquela vila e simultaneamente recordar uma lenda antiga que está relacionada com a construção da capela de Nossa Senhora da Estrela.
Por Nuno Miguel em 03 de May de 2019

Outras da categoria:

Para a edição deste ano a organização tem preparadas algumas surpresas, sendo que vai também existir uma maior concentração das actividades na rua principal da freguesia, como referiu à RCB o responsável do agrupamento de escuteiros da Boidobra “este ano decidimos encerrar uma zona que não era tão procurada pelos visitantes mas o restante figurino vai manter-se com as actividades mais concentradas na artéria principal da Boidobra. Para além disso temos também preparadas algumas surpresas para o evento que não queremos divulgar porque aquilo que queremos é que as pessoas venham conhecer a Boidobra, o seu centro histórico e que participem nesta iniciativa”.  

 

António Machado refere que a organização gostaria de poder alargar o leque de actividades associadas ao evento, mas devido às dificuldades financeiras não é possível levar por diante algumas ideias “gostaríamos muito de poder alargar mais as actividades mas não conseguimos chegar lá por causa das questões financeiras. Gostaríamos muito de ter um grupo que pudesse dramatizar a lenda do Pâmpano mas não é possível. Também gostaríamos de ter três palcos a funcionar durante toda a iniciativa mas os custos são muito elevados. Nós temos as ideias, sabemos o que deveria ser feito para a iniciativa crescer mas é difícil angariar recursos para concretizar essas ideias”. 

 

Quando a iniciativa nasceu tinha também como objectivo apoiar o agrupamento de escuteiros a adquirir um imóvel para a instalação da sua sede social. Concretizado esse desiderato, as atenções vão agora centrar-se na sua requalificação mas, devido aos custos que implica, António Machado refere que os trabalhos vão ser realizados de forma faseada “felizmente tivemos algum apoio que nos foi atribuído pela junta regional da Guarda e neste momento posso dizer que não temos qualquer dívida resultante da aquisição do imóvel. O projecto para a sua requalificação já está entregue na câmara municipal há algum tempo e acredito que nos próximos dois meses estaremos em condições de avançar. No entanto, e por se tratar de um imóvel grande, não será possível fazer tudo de uma só vez pelo que a obra vai ser feita de forma faseada”.   

 

Reza a lenda que o pâmpano foi uma figura que surgiu diante de Egas Moniz durante uma caçada junto ao Rio Zêzere, tendo o cavaleiro prometido construir uma capela caso o conseguisse derrotar. No local está hoje erguida a capela de Nossa Senhora da Estrela

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados