RCB/TuneIn
Domingo, 18 Ago 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
AUSÊNCIAS DIFICULTAM NORMAL FUNCIONAMENTO DO ÓRGÃO
Rádio Cova da Beira
O presidente da concelhia da JS da Covilhã mostra-se perplexo com o facto de a presidente da comissão permanente do conselho municipal da juventude não ter marcado presença nas duas últimas reuniões do órgão nem ter apresentado qualquer justificação para essa ausência.
Por Nuno Miguel em 28 de Apr de 2019

Em declarações à RCB, João Quelhas Gaspar acusa Ana Moreira de ter um discurso demagógico em relação ao funcionamento deste órgão “na última reunião questionei directamente os serviços se a presidente da comissão permanente teria dado alguma justificação para não estar presente na reunião do órgão pela segunda vez consecutiva e se tinha ou não pedido a substituição. Foi-nos respondido que não tinha pedido a sua substituição e não compareceu. Aquilo que a nós nos causa perplexidade é a pessoa falar, não pedir a substituição, mas depois tem todo um discurso demagógico em relação ao conselho municipal de juventude”.

 

João Quelhas Gaspar acrescenta que a ausência de Ana Moreira às reuniões do CMJ tem causado dificuldades acrescidas ao funcionamento daquele órgão, deixando como exemplo o facto de ainda não ter sido definida uma data para a realização das jornadas da juventude da Covilhã “a última reunião que esteve agendada não se realizou por falta de quórum, bastando apenas que mais uma pessoa estivesse presente para que se pudesse realizar. E uma das faltas foi a da presidente da comissão permanente. Isso faz com que os trabalhos do conselho municipal de juventude se tornem muito difíceis porque há coisas importantes para serem decididas como é o caso das jornadas da juventude que vão ter lugar na Covilhã. A data já era para ter sido definida mas a situação continua a ser prorrogada e a própria vereadora disse que, se na próxima reunião não houver novamente quórum, vai propor a criação de uma comissão para conseguirmos trabalhar”. 

 

Críticas que a presidente da comissão permanente do conselho municipal da juventude rejeita. Ana Moreira confirma que não pode marcar presença nas duas últimas reuniões do órgão mas garante que a sua ausência em nada obstaculiza o normal funcionamento daquele organismo “essa situação não corresponde à verdade. Houve duas reuniões que não foram realizadas por falta de quórum e em que eu não pude estar presente. Mas não foi por esse facto que as reuniões não tiveram lugar. No entanto importa dizer que nessas duas reuniões em que não pude estar presente o único ponto na ordem de trabalhos era apenas aprovação de actas. E em todas as reuniões que existiram do conselho municipal da juventude da Covilhã eu própria e a associação que eu presido estiveram sempre presentes e houve sempre pontos a debater”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados