RCB/TuneIn
Quinta, 12 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
BE RE√öNE COM BOMBEIROS E GNR DO DISTRITO
Rádio Cova da Beira
O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda mostra-se apreensivo com os impactos que pode trazer para as popula√ß√Ķes a nova lei org√Ęnica da protec√ß√£o civil que contempla, entre outras medidas a organiza√ß√£o dos corpos de bombeiros por comunidades intermunicipais e n√£o por distritos como sucede actualmente.
Por Nuno Miguel em 24 de Apr de 2019
A preocupação foi expressa pela deputada Sandra Cunha no final de uma reunião com a federação distrital de bombeiros de Castelo Branco e embora o Bloco de Esquerda não vá apresentar nenhuma iniciativa parlamentar para rever a situação, dada a proximidade das eleições legislativas, garante que a situação vai ser acompanhada de perto.
No final desta reunião, Sandra Cunha alertou ainda para a importância de serem tomadas novas medidas de incentivo ao voluntariado, sobretudo em regiões como o distrito de Castelo Branco, onde é cada vez mais difícil atrair os cidadãos para a causa dos bombeiros “na nossa opinião devem ser tomadas medidas de apoio directas, por exemplo ao nível fiscal ou de transportes, seja de outras sugestões que nos chegam e que são apoios mais indirectos mas que podem contribuir para incrementar mais o voluntariado nesta região. Deixo como exemplo a questão dos seguros em que um bombeiro, e nestes sítios onde toda a gente, vai fazer um seguro para a sua habitação própria tem um seguro agravado por ser bombeiros. Ora não é desta forma que se conseguem atrair mais pessoas para a causa dos bombeiros voluntários”.  
Nesta deslocação ao distrito, a deputada do Bloco de Esquerda reuniu ainda com responsáveis do comando territorial da GNR, onde recebeu a garantia de que nenhum posto vai ser encerrado no distrito de Castelo Branco. No entanto Sandra Cunha não esconde também alguma preocupação em relação ao futuro uma vez que há vários postos que estão a funcionar em horário de atendimento reduzido “as população tem-nos feito chegar muitas preocupações porque as pessoas vêem postos encerrados à noite, a funcionarem com um elemento e aquilo que a experiência já mostrou a estas pessoas noutros serviços é que as coisas começaram assim e depois acabaram mesmo por encerrar. Já questionámos o ministro da administração interna que nos disse que não haveria encerramento de postos mas ainda assim ele continua a falar numa reorganização e nós não sabemos bem o que é que isso quer dizer”.  

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados