RCB/TuneIn
S√°bado, 20 Abr 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
BE QUESTIONA CIMS
Rádio Cova da Beira
A Comiss√£o Coordenadora Distrital de Castelo Branco do Bloco de Esquerda questionou as Comunidades Intermunicipais da Beira Baixa (CIBB) e das Beiras e Serra da Estrela (CIBSE) sobre a redu√ß√£o dos passes de transporte p√ļblicos.
Por Paula Brito em 17 de Apr de 2019

Outras da categoria:

O BE quer saber que medidas estão a estudar para reduzir o valor mensal dos passes de transportes públicos, tendo em conta os movimentos pendulares de pessoas que, por motivos profissionais ou formativos, se deslocam entre concelhos da mesma comunidade e entre concelhos pertencentes a diferentes comunidades.

O BE deixa como exemplo, e tendo por base os censos de 2011, os 4.016 moradores da CIM das Beiras e Serra da Estrela que trabalhavam ou estudavam na área geográfica de uma outra Comunidade Intermunicipal, e as 3.793 pessoas que trabalhavam ou estudavam na CIBSE e moravam em áreas geográficas de outras Comunidades Intermunicipais.

O BE recorda o custo elevado das deslocações, deixando mais uma vez um exemplo.

“Se uma pessoa mora na Covilhã e trabalha em Castelo Branco, gastaria em passes 156 € mensais e tem poucas opções de horários para as deslocações.”

O BE alerta para a importância de medidas que “ataquem também os preços mínimo que as operadoras cobram para os autocarros expressos”, deixando como exemplo o preço do autocarro Expresso entre Fundão e Covilhã (6€), o mesmo valor que se cobra entre Castelo Branco e Covilhã, sendo que entre Covilhã e Fundão são 20 km e entre Covilhã e Castelo Branco, 60 km.

Uma realidade que leva as pessoas a optarem por deslocações em viatura própria com desvantagens ecológicas e sociais.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados