RCB/TuneIn
Segunda, 17 Jun 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
FUNDÃO ACOLHE CONGRESSO DA COESÃO TERRITORIAL
Rádio Cova da Beira
O centro de negócios e serviços do Fundão foi o local escolhido para a realização da segunda edição do congresso da coesão territorial organizado pela JSD. A iniciativa, que vai decorrer no próximo dia 30 de Março, está a ser dinamizada pela comissão política nacional daquela juventude partidária e que vai ter agora a sua segunda edição no distrito de Castelo Branco depois de a primeira edição ter decorrido na cidade da Guarda em Fevereiro do ano passado.
Por Nuno Miguel em 24 de Mar de 2019
Em declarações à RCB, o presidente da distrital da JSD de Castelo Branco espera que esta seja uma oportunidade para os jovens apresentarem contributos para a elaboração do programa eleitoral do PSD. Ao mesmo tempo, Hugo Lopes não esconde a sua satisfação pelo facto de o distrito ter sido escolhido para a realização desta iniciativa “acho que se trata de um reconhecimento pelo trabalho que a JSD tem realizado na Beira Baixa, com muita dedicação, e que a comissão política nacional está a valorizar. Ao mesmo tempo deixa uma mensagem clara de que não é criando órgãos avulsos, que depois não tem poder nenhum para implementar medidas, que se chega a algum lado mas sim pressionando os nossos partidos e os grupos parlamentares a virem à região e a ouvir as nossas propostas para uma melhor coesão territorial: Eu acredito que vão ser retiradas as melhores propostas políticas que vão ser apresentadas neste evento e que depois elas vão ser introduzidas no programa eleitoral do PSD”.          
O presidente da comissão política distrital da JSD acrescenta que são várias as propostas que aquela juventude partidária vai apresentar neste encontro, por forma a dar resposta a alguns dos principais problemas que preocupam os jovens da região “desde logo preocupa-nos muito a questão da mobilidade. Por exemplo um jovem de 26 anos não tem nenhum desconto ao nível dos comboios de Portugal para se deslocar ao interior. Isso significa que um jovem daqui que esteja a estudar fora paga tanto de passe mensal da «Carris» e do «Metro» como paga para vir um fim de semana a casa. Também ao nível da mobilidade, nós entendemos que o valor das portagens devia ser fixado com base no rendimento «per capita» da região e isso iria implicar que no caso da A 23 existisse uma redução na ordem dos 40 por cento. Para além disso era também importante avançar com uma política de incentivos fiscais para o interior ao nível do IRC para que mais empresas se fixem na região”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados