RCB/TuneIn
Segunda, 25 Mar 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
JOÃO SILVA CONDENADO A 19 ANOS
Rádio Cova da Beira
O Tribunal de Castelo Branco condenou, no final desta manhã, a 19 anos de prisão o homem acusado de ter matado, com 85 facadas, Vera Gonçalves, em Março do ano passado, na casa da vítima em Aldeia Nova do Cabo.
Por Paula Brito em 14 de Mar de 2019
 O juiz presidente do colectivo, Joaquim Borges, explicou que apesar de não se terem verificado em tribunal nenhuma das três circunstâncias que constam do despacho de pronúncia para qualificar o crime, o tribunal entendeu que o facto de o arguido ter agido “com frieza de ânimo”, desferindo 85 facadas, mas também tentando se livrar dos vestígios do crime, classifica o crime de homicídio qualificado.

Perante uma moldura penal de 12 a 25 anos, João Silva foi condenado a 19 anos de prisão e ao pagamento de uma indeminização ao filho da vítima no valor de 150 mil euros.

O advogado assistente do menor, Jorge Garcez, no final, questionado pela RCB, disse que se fez justiça, concordando com o acórdão do colectivo.

Já o advogado de João Silva, anunciou que “pondera claramente” recorrer da decisão do colectivo.

“Não só da decisão quanto à matéria de facto, por considerar que o tribunal não fez uma apreciação correta atento à prova que foi efectivamente produzida, mas também quanto à matéria de direito”. Jorge Gaspar entende que a pena é excessiva “mesmo como esta matéria de facto dada como provada, face a todos os demais elementos que o tribunal recolheu e deu também como provados, a pena é excessiva. Mesmo com esta qualificação excessiva, que eu considero incorrecta, devia ser muito próxima do mínimo.”


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados