RCB/TuneIn
Terça, 16 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
RESULTADO POSITIVO
As adegas cooperativas do Fundão e da Covilhã fecharam o ano de 2009 com saldos positivos. No Fundão o valor rondou os 100 euros, na Covilhã ficou abaixo desse montante.
Por Nuno Miguel em 29 de Mar de 2010

Na cooperativa covilhanense em 2009 a quebra que se fez sentir no sector das vendas não permitiu alcançar os objectivos traçados no inicio da campanha "tinhamos definido o pagamento do quilo da uva a 22 cêntimos mas, pelas contas finais, vamos pagá-lo a 19 cêntimos por forma a registarmos um resultado positivo mas meramente residual" diz o presidente da direcção da Adega da Covilhã.

Matos Soares acrescenta que "face à quebra no sector das vendas, muito por culpa da conjuntuira de crise, não foi possível reduzir o passivo, que continua a rondar os 2 milhões de euros. Ainda assim conseguimos reduzir o volume da dívida aos associados que neste momento ronda os 100 mil euros":

No Fundão, o ano económico que reflecte a campanha de 2008, o quilo da uva foi pago aos associados a 14 cêntimos, dependendo do grau chegou a uma máximo de 20 cêntimos o quilo da uva tinto e branco "é o máximo que a direcção pode pagar porque o mercado está mau, os vinhos não tem rentabilidade de venda e as pessoas optam por produtos de valor mais baixo" refere o presidente da cooperativa fundanense.

Em 2009 foram entregues na adega mais de 3 milhões e 300 mil quilos de uvas e produzidos mais de 2 milhões e 460 mil litros de vinho. Para Albertino Nunes "o problema não está na quantidade nem na qualidade; está no mercado, na nossa região existem produtos de todo o lado e as pessoas não escolhem os da nossa zona".

As vendas da adega do Fundão de todos os produtos representaram um total de 1 milhão e meio de euros. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados