RCB/TuneIn
Quinta, 19 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“NÃO DOU PARA ESSE PEDITÓRIO”
Rádio Cova da Beira
É desta forma que o presidente da câmara da Covilhã reage às críticas de um conjunto de oito empresários que prometem Comerciantes do centro da cidade da Covilhã prometem continuar o protesto do caso “quiosque Verdinho” até que Vítor Pereira “de uma forma clara, séria e transparente esclareça o concelho de todos os aspectos e sobretudo, contornos dúbios e alterações não licenciadas que inquinam o concurso”.
Por Nuno Miguel em 04 de Feb de 2019
Em missiva enviada aos órgãos de comunicação social, os empresários afirmam as afirmações de Vítor Pereira que classificou a contestação apresentada por dois empresários da cidade no tribunal administrativo e fiscal de Castelo Branco com o objectivo de impugnar o concurso como “especulações, invejas, má-língua, resistência à novidade e obstaculização em termos opinativos” são termos “caluniosos, desprovidos de falta de educação, de bom senso e de ética, demonstrando ignorância e desprezo pelos empresários que com dezenas de anos de trabalho e investimento feitos no município, resistem à sua (edil) passividade, falta de engenho e arte, e à discriminação demonstrada nos últimos cinco anos como presidente da autarquia”.
Questionado sobre o tema, o presidente da câmara da Covilhã sustenta que “afirmações com essa agressividade não me merecem qualquer comentário. Eles intentaram uma acção judicial e portanto que aguardem pelo desfecho dessa acção. É um rematado absurdo pensar-se que, nos dias que correm, um processo desta natureza não seja feito com toda a transparência e como todo o respeito pela lei. Com isso digo tudo e encerro aqui esse assunto. Não dou para esse peditório”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados