RCB/TuneIn
Quinta, 21 Fev 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
APAE CAMPOS MELO DESTACA IMPORTÂNCIA DA ESCOLA
Rádio Cova da Beira
A Escola Secundária Campos Melo, na Covilhã, deu um contributo decisivo no desenvolvimento da Universidade da Beira Interior. Por exemplo, os primeiros técnicos na área do têxtil da UBI foram formados na escola, que tem hoje 135 anos.
Por Paulo Pinheiro em 28 de Jan de 2019

Outras da categoria:

“Da Escola Industrial Campos Mello da Covilhã ao Ensino Superior- Universidade da Beira Interior" foi o tema da tertúlia que juntou Rita Salvado, directora interina do Museu de Lanifícios da UBI, Isabel Fael, directora da Escola Secundária Campos Melo, Cristina Reis, directora executiva da AFTEBI e directora executiva da AFTEBI e José Curto Pereirinha, licenciado em Gestão de Empresa CET Direito do Trabalho e Gestão Industrial.

O evento integrou o programa da primeira iniciativa para assinalar o 35º aniversário da Associação dos Antigos Professores, Alunos e Empregados (APAE) da Escola Campos Melo.

O presidente da direcção da APAE Campos Melo, sublinha a importância que aquela escola secundária assume na área da educação na Covilhã

“Se não fosse a Escola Campos Melo não teríamos aqui este importante pólo de desenvolvimento que é a Universidade da Beira Interior, assim como estes pólos museológicos. Foi uma mais valia para o interior num território de baixa densidade”, defende.

 

Pedro Silveira revelou à RCB que ao longo de 2019 várias iniciativas estão pensadas para comemorar os 35 anos da Associação, incluindo uma gala, a realizar em Junho, onde serão homenageadas vários cidadãos

 

“Ao longo de 2019, vamos ter um vasto programa que irá homenagear não só as pessoas ligadas à Escola Campos Melo mas também outras da vida social covilhanense. Vamos culminar com uma gala onde premiaremos pessoas que contribuíram para o desenvolvimento da Covilhã e do Interior”, adianta.

 

A Associação dos Antigos Professores, Alunos e Empregados (APAE) da Escola Campos Melo, à semelhança do ano passado, vai descentralizar algumas desta acções

“De momento, a nossa aposta é descentralizar porque os alunos da Campos Melo estão não só na Covilhã, mas também no Fundão, em Belmonte e em várias aldeias da região, estão espalhados por vários locais. A linha de orientação da direcção da APAE, a que presido, é descentralizar. Em 2018, fizemos uma actividade no concelho do Fundão este ano será em Belmonte…no fundo onde estão alunos da Campos Melo está a Associação de Antigos Professores, Alunos e Empregados (APAE) da Escola. Esta é uma associação de proximidade que pretende ir ao encontro dos antigos alunos. Este é o principal foco”, garante aquele responsável.

 

Este sábado, os participantes na actividade efectuaram visitas ao museu da Escola e aos dois pólos do Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior (UBI).

 

Alunos da Escola Profissional de Artes da Covilhã (EPABI) proporcionaram um momento musical.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados