RCB/TuneIn
Quinta, 25 Abr 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
“AINDA NÃO PERCEBERAM QUE É PARA FECHAR?”
Rádio Cova da Beira
A comissão de cidadãos de Unhais da Serra deslocou-se à última reunião pública da câmara da Covilhã onde se mostrou muito preocupada com o futuro do posto da GNR que está a funcionar naquela vila do concelho.
Por Nuno Miguel em 27 de Jan de 2019
Actualmente a estrutura está a funcionar com horário de atendimento reduzido e, citando palavras do comandante do destacamento da GNR de Moura, o porta voz da comissão teme que isso seja o prenúncio de encerramento daquele serviço “o próximo passo, antes do encerramento dos postos, é a concentração do efectivo num posto sede. O efectivo de Unhais da Serra foi concentrado no posto sede do Tortosendo. Depois desta descrição arrasadora e com citações implacáveis perguntamos ao senhor presidente e aos senhores vereadores como tem coragem de abandonar Unhais da Serra numa altura destas? Como podem passar um cheque em branco à GNR e entregar o povo do nosso concelho a uma aventura destas? Os senhores ainda não perceberam que isto é tudo para fechar?”.   
Luís Máximo acrescenta que a população está unida em defesa da manutenção da GNR e por isso deixou o aviso ao executivo “ou os senhores aceitam receber-nos e analisar connosco este tema, ou agendam já uma assembleia extraordinária para se discutir o posto de Unhais da Serra ou nós recolhemos as assinaturas necessárias, sem hesitação, e marcamos nós essa assembleia. Não vamos abandonar Unhais, não vamos colocar termo a esta luta que é, por direito próprio, legitima da população e posso garantir-vos que o povo de Unhais da Serra está connosco”.  
Na resposta, o presidente em exercício da câmara da Covilhã refere que o município não tem qualquer competência em relação à manutenção de postos de forças de segurança, assim como não compete ao executivo convocar uma assembleia municipal extraordinária para debater o assunto “não compete aos vereadores convocar qualquer assembleia municipal, pois ela tem uma forma própria de funcionar. Eu compreendo perfeitamente o voluntarismo da juventude mas posso dizer-lhe que o presidente da câmara está atento e a negociar com as instituições que são responsáveis por essa matéria e nesse sentido podem estar descansados que o assunto está a ser tratado”. 
No entanto o autarca, numa posição pessoal sobre o tema, refere que “eu não estou preocupado com o funcionamento dos postos, estou é preocupado com as brigadas que fazem a missão de patrulhamento nas ruas do nosso concelho. Isso é que me preocupa. Claro que o funcionamento do posto é também relevante para as pessoas irem apresentar as suas queixas e fazer as suas reclamações. Mas o que efectivamente garante a segurança das pessoas é o número de brigadas que fazem a segurança em todas as ruas das aldeias e vilas do nosso concelho”.
Também o vereador com o pelouro da protecção civil se pronunciou sobre a matéria. Jorge Gomes refere que ainda na semana passada se deslocou aquela vila “com os serviços técnicos da câmara e estivemos a analisar um novo espaço para a GNR, bastante mais digno do que aquele que existe. E como vereador da protecção civil estarei sempre disposto a recebe-los no município a qualquer hora para abordar esta situação”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados