RCB/TuneIn
Terça, 23 Abr 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
CMF REFORÇA SINALÉTICA
Rádio Cova da Beira
A Câmara Municipal do Fundão (CMF) vai reforçar a sinalização dos estacionamentos disponíveis na cidade e averiguar se estão a ser cumpridas as contrapartidas previstas aquando do licenciamento das grandes superfícies comerciais no Fundão.
Por Paula Brito em 23 de Jan de 2019

São as primeiras medidas que saíram do encontro entre Paulo Fernandes e os empresários do Fundão que quiseram marcar presença no primeiro encontro de um ciclo que a Associação Comercial e Industrial do Concelho vai promover nas primeiras segundas-feiras de cada mês.

Perante as queixas da falta de estacionamento gratuito e desconhecimento, quer das condições do silo auto “que tem o custo diário de um euro, independentemente do tempo que ali se estacione”, quer da existência de um parque gratuito na cidade “todo o estacionamento na envolvente ao pavilhão desportivo é público e gratuito”, refere Paulo Fernandes, apesar da placa de estacionamento que existe no portão de acesso ao pavilhão dizer privativo, ainda que rasurado.

O autarca vai assim, no imediato, reforçar a sinalética da cidade “parece muito evidente, mas de facto as pessoas não sabem, precisamos de encaminhar as pessoas para realidades que ajudam a combater o impacto de algum congestionamento de estacionamento que haja na cidade.”

A segunda medida que o autarca vai tomar na sequência deste encontro, é uma análise aos licenciamentos das grandes superfícies comerciais da cidade para averiguar se estão a ser cumpridas todas as contrapartidas previstas aquando do licenciamento, no seguimento de um alerta deixado por um dos empresários presentes no encontro “vamos averiguar se ficaram contrapartidas escritas relativamente à obrigação,  por exemplo, de que algumas das lojas abrissem, não dentro dos espaços actuais mas no centro histórico ou coração da cidade.”

O presidente da Câmara do Fundão anunciou ainda o arranque, na próxima semana, das obras no solar Vaz de Carvalho, na rua da Cale, uma vez que já chegou o visto do tribunal de Contas.

“É um investimento que alavanca e pode ser uma âncora para a rua da cale, porque tem uma componente de atracção de empresas, e temos já uma, de média dimensão, que vamos ali colocar com cerca de 100 postos de trabalho. E nos próximos dias devemos estar também a receber o visto do TC para as obras de requalificação da zona industrial”.

O próximo encontro de empresários, “todos os que quiserem aparecer”, é no dia 4 de Fevereiro, na Associação Comercial do Fundão, às 21h. O presidente da câmara do Fundão já disse que estará de novo presente, por entender que o município não pode passar ao lado deste “capital reivindicativo.”


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados