RCB/TuneIn
Quarta, 19 Jun 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
ORÇAMENTO APROVADO PARA 2019
Rádio Cova da Beira
Com a abstenção de todos os eleitos da oposição, a assembleia de freguesia de Fundão, Valverde, Donas, Aldeia de Joanes e Aldeia Nova do Cabo aprovou por maioria as grandes opções do plano apresentadas pelo executivo para 2019.
Por Nuno Miguel em 02 de Jan de 2019
O valor do orçamento é de 705 mil euros e, sem querer obstaculizar o trabalho da junta, a bancada do PS acabou por se abster. Uma decisão que Pedro Penetra justifica com a existência de dúvidas em algumas das rúbricas do documento “há situações que nos deixam confusos, nomeadamente uma situação que aqui apresentámos e que está relacionada com os custos telefónicos porque se temos que colocar valores superiores nas referências, existe uma rúbrica que se destina a outros e é ai que devem ser colocados os valores superiores e não os valores noutros sítios para que haja transparência e os cidadãos consigam perceber onde é que o dinheiro está a ser gasto”.  
Já o eleito da CDU, José Maria Isidoro, também acabou por se abster por considerar irrealistas algumas das propostas apresentadas pelo executivo “todo este plano tem algumas situações que nos oferece algumas dúvidas em relação à sua concretização e que isso contribua para a melhoria das condições de vida das nossas populações. Não estamos aqui para obstaculizar nada e queremos sempre contribuir com propostas que permitam a todos os habitantes desta união de freguesias terem melhores condições de vida”. 
Por parte do executivo da união de freguesias, Manuel Malícia Trindade admite que o valor do orçamento é mais elevado do que em anos anteriores, em virtude da deliberação tomada em 2018 de que todas as verbas afectas ao quadro de pessoal deveriam estar contempladas no documento “se me perguntarem se este é o orçamento mais real eu digo que não. Mas a assembleia, no ano passado, entendeu que se devia carregar a cabimentação toda em relação ao pessoal e isso obriga-nos a ter de elevar o valor do orçamento. O que não invalida que o orçamento, mesmo sendo elevado, tem de ser cumprido. Não podemos gastar aquilo que não temos”.  
O presidente da união de freguesias garante que em 2019 vai continuar a ser desenvolvido um trabalho de proximidade junto das populações, terminando o ano sem existirem quaisquer dívidas “todos os anos, quando chegamos ao final do ano, esta junta tem honrado todos os seus compromissos com fornecedores e tem os salários em dia. E é muito bom quando lá fora ouvimos falar na junta de freguesia como sendo um bom pagador. Não temos dívidas em atraso nem vamos passar com dívidas para 2019 excepto os casos que possam ainda aparecer em Janeiro e que sejam referentes a 2018 mas que ainda não chegaram até nós”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados