RCB/TuneIn
Terça, 15 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
PENAMACOR: LAR PEDE AJUDA AO MUNICIPIO
Rádio Cova da Beira
O presidente da assembleia geral do lar D. B√°rbara Tavares da Silva foi √† √ļltima reuni√£o da assembleia municipal de Penamacor pedir ao executivo um apoio financeiro permanente de 100 mil euros, por ano, que ajude a ultrapassar os problemas financeiros que vive a institui√ß√£o.
Por Paula Brito em 28 de Dec de 2018

Segundo Manuel Pires, desde Março que foi enviado ao executivo uma minuta de protocolo, mas até à data sem resposta “este protocolo visa criar regras e critérios para a câmara poder dar um apoio permanente à instituição (…) isso implica, neste momento, 100 a 120 mil euros por ano, com tendência a baixar”.

O facto da maioria das mensalidades estarem “abaixo do mínimo de referência” e os empréstimos bancários que o lar está a suportar devido ao investimento feito na Unidade de Cuidados Continuados, estão na origem destas dificuldades financeiras que “podem por em causa a sustentabilidade financeira e a manutenção daquela instituição.”

Além de ser o maior empregador do concelho, com 130 trabalhadores, o lar D. Bárbara Tavares da Silva presta um apoio social no concelho que deveria levar a autarquia “a acompanhar mais de perto a instituição”, as estes não são os únicos motivos que devem levar o município a apoiar o lar D. Bárbara Tavares da Silva “porque quando foi criado a câmara recebeu um legado dessa benemérita, mais de uma centena de bens, para gerir e prestar o provimento necessário da instituição que em 1912 foi determinada por essa benemérita”.

Manuel Pires falou no período destinado ao público e o presidente da câmara não quis responder na altura. No final, questionado pela comunicação social, António Beites mostrou-se disponível para continuar as negociações mas alerta para a existência de outras instituições de apoio social no concelho.

“Penamacor tem muitas IPSS, independentemente da instituição em causa, e reconhecendo que é diferente de todas as outras, mas para isso teríamos que ter um regulamento que permitisse o apoio integral a todas elas. Agora, quando falamos de questões que vêm do passado e às quais o actual executivo é alheio, só com diálogo e muita conversação pode haver fumo branco, mantenho a disponibilidade de nos sentarmos à mesa.”

O autarca lembrou que o município já atribuiu um apoio pontual de 100 mil euros.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados