RCB/TuneIn
Quinta, 27 Jun 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
CMP PRETENDE CONTRAIR EMPRÉSTIMO PARA REQUALIFICAR TEATRO CLUBE
Rádio Cova da Beira
A câmara municipal de Penamacor aprovou por unanimidade a abertura do procedimento concursal para a contracção de um empréstimo bancário, no valor de um milhão e 600 mil euros, destinado a assegurar a comparticipação nacional das obras de requalificação do teatro clube de Penamacor.
Por Nuno Miguel em 27 de Dec de 2018
A proposta esteve em cima da mesa na última reunião pública do executivo e é justificada por António Beites pelo facto de os fundos comunitários apenas assegurarem 25 por cento do valor total do investimento “até à data, e com a adenda já realizada com a CCDRC, temos um financiamento garantido em termos comunitários de 493 mil euros. O que está aqui em cima da mesa, com base nisto, é a possibilidade de contracção de um empréstimo que assegure o diferencial para a totalidade da intervenção, que ultrapassa os dois milhões de euros, num valor de um milhão e 614 mil euros. Por isso esta proposta é para a abertura do procedimento e consulta ao mercado para a contracção de um empréstimo ao IFRRU para a comparticipação da componente nacional de reabilitação do edifício do teatro clube de Penamacor”.  
A autarquia vai agora iniciar o processo de consulta junto das três entidades bancárias que trabalham com o IFRRU, ao abrigo do programa de recuperação de imóveis degradados. Depois de avaliadas as propostas, o assunto vai ser novamente abordado pelo executivo e remetido à assembleia municipal “esta opção permite claramente viabilizar a recuperação do edifício do teatro clube e viabiliza também o financiamento com a PARU que hoje temos contratualizada com a autoridade de gestão. Após a recepção das propostas das três entidades bancárias que estão a trabalhar com o IFRRU neste domínio, aquela que for a melhor proposta será analisada pelo executivo e remetida à assembleia municipal”.    
Apesar de ter votado a favor da proposta, por considerar que as condições económicas são favoráveis à realização da operação, Domingos Torrão considera que é necessário elaborar um plano para a rentabilização do espaço e que justifique a concretização deste investimento “é evidente que é uma oportunidade que devemos aproveitar mas vemos ver depois qual será a despesa de manutenção da actividade do dia a dia do espaço. Só ainda podemos concluir se a aposta foi ou não correcta. Para já há que requalificar mas sem esquecer os que estão e os que aqui podem vir”.  
O vereador do movimento “Penamacor no Coração” sustenta que o trabalho de requalificação do património é importante mas considera que o executivo deve também avançar com uma estratégia no sentido de levar a quem mais pessoas se fixem no concelho “não podemos descurar aquilo que é fundamental e isso é trazer gente para o concelho de Penamacor. Podemos requalificar tudo e mais alguma coisa mas se não tivermos a capacidade de, em paralelo com estas intervenções, pelo menos segurar aqueles que já cá estão, isso significa que pode ser um trabalho perdido”.    

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados