RCB/TuneIn
Sexta, 22 Mar 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
GNR: “NÃO ESTÁ PREVISTO QUALQUER ENCERRAMENTO DE POSTOS LOCAIS”.
Rádio Cova da Beira
A informação foi prestada aos vereadores e eleitos do PS na Câmara e Assembleia Municipal do Fundão pelo comandante do Comando Territorial de Castelo Branco da GNR, na reunião realizada na passada quarta-feira.
Por Paulo Pinheiro em 07 de Dec de 2018

O encontro foi solicitado devido às preocupações relacionadas com a reorganização dos serviços, assim como com a realidade actual desta força de segurança, principalmente no concelho do Fundão.

Em comunicado, os eleitos do PS esclarecem que, de acordo com as informações obtidas na reunião, em breve será efectuada uma reorganização dos serviços decorrente dos resultados obtidos no conjunto de medidas realizadas a título experimental, de forma ponderada e planeada, nos concelhos de Belmonte e da Covilhã.

 

Nestes dois concelhos, o Comando Territorial decidiu, depois de auscultar as populações (foram realizados mais de 1582 inquéritos de qualidade sobre áreas como competência, sentimento de segurança, imagem, visibilidade ou rapidez de resposta da GNR), proceder temporariamente a várias alterações: Suprimir os trabalhos internos redundantes e reduzir, em determinadas situações, o horário de atendimento nos postos locais para oito horas; Proceder a mais patrulhas no exterior na sequência da libertação de recursos humanos de atividades supérfluas e todas as chamadas telefónicas para os postos locais passarão a ser centralizadas de forma a libertar os militares para o atendimento presencial ao público e a segurança dos postos.

De acordo com o responsável da GNR distrital, citado pelos socialistas, de uma forma geral as populações assim como o movimento associativo das forças de segurança ficaram agradados com estas alterações.

 

 

Na reunião, os vereadores do PS tomaram conhecimento que em relação às instalações dos postos locais, em Alpedrinha ainda não se processou à mudança de instalações devido à ausência de um plano de electricidade e de ajustamentos na estrutura interna.

Quanto ao posto da GNR do Fundão está prevista uma mudança de instalações com tranquilidade, face às hipóteses equacionadas. O comandante da GNR sublinhou a necessidade de rever a localização física de alguns postos devido às suas condições, sinalização e custo que, em alguns casos, ronda os cerca de 6000 euros anuais.

No que concerne ao quadro de efectivos, “foi manifestada alguma preocupação em relação à idade média do corpo militar da região, que se encontra acima dos 40 anos. A título de exemplo está prevista para breve a saída para a reforma de cerca de duas dezenas de efectivos e foi comunicado que está previsto um reforço de elementos por decisão do poder central”, referem os eleitos do PS.

 

Os autarcas socialistas anunciam que irão informar “de forma responsável” as populações sobre as alterações a introduzir, acompanhar “com serenidade” a reorganização dos serviços, interceder junto dos decisores políticos “para disponibilizarem infraestruturas com condições mínimas para os militares, com custos ajustados ao fim a que se destinam, boas acessibilidades e visíveis às populações e apresentar propostas para rejuvenescer o quadro de efetivos no interior.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados