RCB/TuneIn
Quinta, 24 Set 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
AUTARCAS QUEREM IC31 E TEJO NA AGENDA IBÉRICA
Rádio Cova da Beira
Autarcas das Comunidades Intermunicipais das Beiras (Baixa e Serra da Estrela), querem ver a construção do IC31 e o rio Tejo na agenda da Cimeira Ibérica que se realiza esta quarta-feira, em Valladolid.
Por Paula Brito em 20 de Nov de 2018

Reunidos esta manhã com o governo, em Penamacor, os autarcas pediram ainda um “reforço” de verbas e instrumentos para captar investimentos e fixar pessoas, uma vez que os problemas da zona de fronteira são também os problemas do interior.

“Nós estamos a falar de cerca de 20 concelhos, com problemas muito específicos, mas que ao fim e ao cabo coincidem com muitos dos que são apresentados, no contexto nacional, por aqueles que vivem as problemáticas do interior”.

À voz de Filipe Camelo, presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, juntou-se a do presidente da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa que quer ver discutidas na Cimeira as questões relacionadas com a água, nomeadamente o rio Tejo.

“O governo português fez um grande esforço na despoluição do rio, acho que Espanha tem que também ser chamada a este investimento, e por na sua agenda a despoluição do rio Tejo e a garantia dos caudais mínimos ecológicos”.

O IC31, para ligar Castelo Branco a Espanha, é outro investimento transfronteiriço prioritário para os autarcas, acrescentou Luís Pereira.

“É incontornável pelo que significa em termos de ligação a Espanha, de abertura desta fronteira, e desta ligação com o eixo Madrid – Lisboa como factor para potenciar toda a dinâmica económica não só desta região como de toda a região centro.”

No final do encontro, presidido por António Costa, foi o ministro adjunto que falou em nome do governo. Pedro Siza Viera sublinhou o “grande consenso” dos autarcas em torno da construção do IC 31, “uma das infraestruturas transfronteiriças relevantes que têm que ser ponderadas no âmbito do Plano Nacional de Investimentos em Infraestruturas”, que se encontra em preparação.

O ministro da economia defendeu uma estratégica ibérica para a zona de fronteira entre Portugal e Espanha, “das mais desertificadas e envelhecidas da Europa”, que precisa de uma atenção especial “vamos tentar levar à reunião europeia os problemas específicos da zona raiana e tentar também desenvolver em conjunto uma estratégia de combate ao despovoamento e ao envelhecimento.”    

Pedro Siza Vieira defendeu esta manhã, em Penamacor, à saída do encontro com os autarcas da região, uma estratégica ibérica nas áreas da economia, cultura e cooperação transfronteiriças.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados