RCB/TuneIn
Segunda, 17 Dez 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“NÃO SE AVANÇOU O QUE SERIA DESEJÁVEL”
Rádio Cova da Beira
A direcção da organização regional de Castelo Branco do PCP considera que a proposta de orçamento de estado para 2019 cria situações de incompreensão e insatisfação no distrito de Castelo Branco. A ideia foi deixada por Vítor Reis Silva na iniciativa distrital pela valorização do trabalho, no âmbito de uma campanha nacional que o PCP está a promover em todos os distritos do país.
Por Nuno Miguel em 18 de Nov de 2018
O também líder da bancada da CDU na assembleia municipal da Covilhã refere que o distrito continua a viver uma situação muito preocupante e as medidas previstas para 2019 “não avançam tanto como seria desejável nem se consegue ir a todos os sectores. Ficamos aquém do que é necessário e isso cria insatisfações e incompreensões também no nosso distrito. Vivemos num distrito envelhecido, discriminado e muitas vezes esquecido nas políticas económicas, no investimento público e nos orçamentos de estado. Temos concelhos onde a maioria da população é reformada e onde se verifica em 2018 um aumento do número de trabalhadores desempregados que estão colocados em programas ocupacionais em todos os concelhos. Um distrito despovoado que em 15 anos perdeu mais de 31 mil habitantes. São dados muito preocupantes”. 
Para além de reafirmar a exigência da fixação do salário mínimo nacional em 650 euros a partir de Janeiro de 2019, o dirigente do PCP considera que é preciso continuar a fortalecer o trabalho do partido no distrito de Castelo Branco “o reforço do partido é essencial para o estímulo e desenvolvimento da luta do distrito. Temos de reforçar o partido, recrutar mais trabalhadores e criar células de empresa, organizar comissões locais e de freguesia que possam dirigir a luta pelo bem estar das populações. Reforçar o partido também passa pela realização das assembleias de organização, momento de análise política e de definição dos objectivos para a nossa acção e que são também um momento de afirmação da nossa democracia interna com a eleição dos órgãos dirigentes do partido”  
No caso concreto da Covilhã, está já agendada para o dia um de Dezembro a realização da assembleia da organização concelhia. No mês seguinte vai decorrer a assembleia da organização concelhia de Castelo Branco. Para Abril de 2019 está já agendada a assembleia da organização regional de Castelo Branco e onde pode ser apresentado o cabeça de lista às eleições legislativas que vão decorrer no último trimestre do próximo ano. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados