RCB/TuneIn
Terça, 17 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
ALCAINS VOLTA A MARCAR PASSO....
O Alcains, saiu derrotado por uns expressivos 1-4, frente ao Sourense. Um resultado que espelha a superioridade dos homens de Soure e que coloca a n? as debilidades da forma??o canarinha. Neste desafio o Alcains jogou os ?ltimos 10 minutos reduzido a 10 elementos, pois D?rcio lesionou-se e Valter Costa n?o tinha nenhum elemento no banco em condi??es de dar o contributo a equipa...
Por Rui Fazenda em 28 de Feb de 2010
O jogo começou com o Sourense a querer mostrar as suas credenciais, se bem que o Alcains lá fosse equilibrando as forças, muito à custa da entrega dos seus jogadores. Conseguiu equilibrar a contenda até ao minuto 13 altura em que o Sourense desenhou um rápido contra golpe, colocando a bola no Senegalês Doumbouya que, com Diouf pela frente, desviou a bola do central do Alcains e rematou forte fazendo o 0-1. Um golo que o Sourense ainda nada tinha feito para merecer.

O Alcains "sentiu" o golo e o Sourense passou a assumir as despesas da partida Foi com naturalidade que chegou ao 0-2, à passagem do minuto 41, novamente por intermédio de Doumbouya, que desviou de cabeça um livre batido no lado direito do ataque da sua equipa.

O intervalo chegava com o resultado de 0-2, um resultado que não interessava ao Alcains, pois a formação de Valter Costa necessita urgentemente de amealhar pontos para poder lutar pela permanência na 3ª divisão.

Para o segundo tempo, o Sourense veio com um ritmo mais brando, para tentar " adormecer" o Alcains, conseguindo gerir o jogo com algum à sua vontade nos primeiros quinze minutos do segundo tempo. Até que aos 62 minutos, Caicedo ganha um ressalto à defesa do Sourense, coloca a bola nos pés de Betinho, que com um passe magistral isolou Ricardo Oliveira que só com Vítor Nogueira pela frente fez o 1-2. Um golo que fazia renascer a esperança para o Alcains, que a partir desse momento começou a disputar os lances com mais determinação. Mas foi nessa altura que Nuno Raquete, o treinador do Sourense, foi ao banco dos suplentes buscar os "trunfos" para ganhar a partida, Conseguiu numa primeira fase afastar o Alcains da sua baliza e depois a partir do minuto 80, quando o Alcains já jogava reduzido a 10 elementos, devido a lesão de Dércio, o Sourense foi a procura do golo da tranquilidade. Conseguiu o 1-3 à passagem do minuto 85, por intermédio de Rafael Duarte, que concluiu um contra golpe rápido do Sourense e aos 89 minutos, foi o central Vado que de cabeça fez o 1-4 final.

Um resultado pesado para o Alcains, mas que espelha não só a superioridade do Sourense como também as debilidades e as dificuldades que o Alcains enfrenta esta temporada. O exemplo mais flagrante desta situação é o Alcains ter ficado reduzido a 10 elementos devido a lesão de Dércio e, apesar de ainda não ter feito nenhuma alteração, Valter Costa não tinha ninguém no banco para entrar na partida. No mínimo preocupante!

Quanto ao árbitro da partida, Marco Gomes, que veio de Leiria, fez uma arbitragem segura e sem erros dignos de registo, num desafio que não era fácil de apitar, pois o terreno estava muito escorregadio. Mas mesmo com estas condicionantes, o juiz da cidade do Liz saiu com nota positiva do Trigueiros de Aragão.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados