RCB/TuneIn
Segunda, 22 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
MENOS 27 MILH?ES DE EUROS
O PCP considera que o distrito de Castelo Branco continua a ser um parente pobre ? mesa do or?amento de estado. Em confer?ncia de imprensa a direc??o da organiza??o regional fez a avalia??o dos investimentos previstos no piddac.
Por Nuno Miguel em 26 de Feb de 2010

Para Patricia Machado, dirigente da organização regional de Castelo Branco este piddac "aprofunda a discriminação do interior e em particular a do distrito de Castelo Branco que desde 2005 viu o investimento público diminuido em mais de 70 por cento. Para além disso encaramos com muita apreensão o facto de 4 concelhos, Belmonte,Idanha,Proença e Sertã, estarem excluídos deste piddac".

Para dar resposta ao combate à discriminação do distrito, o grupo parlamentar do PCP na Assembleia da República vai exigir a inclusão de um conjunto de novas obras no piddac "como por exemplo a construção do bloco pedagógico da Esart, em Castelo Branco, as barragens do Alvito e do Salgueiro, a construção do novo centro de saúde da Sertã e do quartel da GNR do Tortosendo".

Na discussão na especialidade do orçamento de estado para 2010 o PCP vai também apresentar um pacote nacional de novas acessibilidades, onde também constam várias obras para o distrito "como o IC 31, a periférica à Covilhã, a ligação de Penamacor à A 23 e o arranque do IC 6".

Patricia Machado espera que "na votação destas propostas os deputados do PS e do PSD eleitos pelo distrito assumam uma postura diferente daquela que tem vindo a seguir e viabilizem a aprovação deste conjunto de investimentos que é fundamental para o distrito".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados