RCB/TuneIn
Domingo, 18 Nov 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
CMC SUSPENDE ORÇAMENTO PARTICIPATIVO
Rádio Cova da Beira
A Câmara Municipal da Covilhã (CMC) vai suspender o Orçamento Participativo (OP). No orçamento do município para o próximo ano não vai estar contemplada nenhuma verba para aquele que seria o OP Municipal 2018.
Por Paula Brito em 05 de Nov de 2018

Questões financeiras e a necessidade de terminar as obras dos orçamentos participativos anteriores, são os motivos apontados por Vítor Pereira para suspender, por um ano, a iniciativa.

“Reputamos da maior importância a existência do OP, contundo, e porque razões financeiras nos aconselham a que consigamos concretizar o que está por acabar e depois nos abalancemos a outro dando-lhe, depois, ininterruptamente, continuidade.”

Em breve o autarca vai fazer o ponto de situação das obras e projectos apoiados até agora pelos Orçamentos Participativos Municipais.

“Estamos numa fase de execução bastante avançada, dentro de dias darei nota aos senhores vereadores e assembleia municipal, obra por obra.”

Vítor Pereira falava à RCB, à margem da inauguração de um dos projectos aprovados pelo Orçamento Participativo 2017, no valor de 5 mil euros. Chama-se “Verde Esperança” e foi candidatado pela Coolabora para complementar o trabalho que a Associação está a desenvolver com os moradores do bairro social do cabeço, no Tortosendo, ao abrigo do programa Escolhas.

“Havia algumas necessidades que o bairro tinha que não era possível fazer com trabalho voluntário, porque eram precisos recursos financeiros, nomeadamente lombas, bancos de jardim, um parque infantil, o OP foi uma oportunidade de complementar o que já estava a ser feito pelos moradores.” Refere Tânia Araújo, coordenadora do projecto Quero Ser Mais que começou por construir, na envolvente ao bairro, um jardim comestível, com a ajuda voluntária dos moradores, onde reside uma grande comunidade cigana, que é para David Silva um exemplo para o país.

“Este bairro, neste momento, está a dar um exemplo ao país, com este jardim comunitário comestível, um jardim plantado pela comunidade onde são também plantados produtos hortícolas, a junta está muito satisfeita com este projecto e também pelo facto da CMC ter permitido, através do OP, que houvesse aqui outro jardim associado a este com o projecto Verde Esperança.”

A iniciativa foi na opinião de Vítor Pereira, a melhor forma de encerrar as comemorações dos 148 anos da Covilhã, uma cidade “tolerante e solidária”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados