RCB/TuneIn
Sexta, 16 Nov 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
PALIATIVOS: FUNDÃO DEVE CONTINUAR A SER PIONEIRO
Rádio Cova da Beira
Vinte e seis anos depois de ter sido criada a primeira unidade de cuidados paliativos do país, no hospital do Fundão, Paulo Fernandes entende que concelho deve continuar a ser pioneiro numa área onde a qualidade do serviço pode estar em causa.
Por Paula Brito em 01 de Nov de 2018
 

“Não me parece que haja um projecto muito estruturado para o desenvolvimento dos cuidados paliativos. Na nossa região sentimos isso, tanto que vemos muitos doentes a terem que encontrar soluções fora da sua geografia de origem, mas também achamos que do ponto de vista da qualidade do serviço, pela falta de pessoal aqui partilhada pelas senhoras enfermeiras, pode estar posta em causa.”

O autarca falava na abertura da exposição sobre o tema que está patente na moagem. Paulo Fernandes entende que o Fundão deve continuar a abrir caminho nos cuidados paliativos “se calhar com uma componente fundamental nos dias de hoje e que é uma tendência da saúde, que é a componente ambulatória, porque muitas dessas pessoas não têm necessidade de estar internadas e podem manter-se no seu ambiente familiar, era uma forma de nos diferenciarmos e continuarmos pioneiros neste processo.”

Em breve o autarca vai, com o mentor da unidade de cuidados paliativos do Fundão, visitar uma unidade de cuidados paliativos pediátricos, no Porto, quem sabe para replicar a ideia no Fundão.

“Nós vamos com o Dr. Lourenço Marques visitar uns cuidados paliativos pediátricos no Porto, ver como é que funcionam através de uma associação, que esteve também em destaque nos prémios Regiostar, em Bruxelas, que é a associação Castelo, e vamos ver, estudar que experiência foi aquela e equacionarmos como é que uma região como a nossa se pode posicionar.”


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados