RCB/TuneIn
Domingo, 18 Nov 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
DISTRITAL DO PSD LANÇA DESAFIOS A JOÃO PAULO CATARINO
Rádio Cova da Beira
A comissão política distrital do PSD vem, em comunicado, desafiar o secretário de estado da valorização do Interior “que pare, imediatamente, com os encerramentos de serviços no distrito de Castelo Branco, que acabe de uma vez por todas com as portagens na A23 e que aprove, para bem da região, o estatuto dos territórios de baixa densidade”.
Por Nuno Miguel em 30 de Oct de 2018
Neste comunicado, a distrital social democrata saúda o agendamento da criação de um estatuto fiscal amigo do interior, “pois é um tema pela qual o PSD de Castelo Branco tem lutado ao longo dos anos” e o actual governo tem jurado “a pés juntos que quer inverter o processo de despovoamento acelerado do interior”. Mas na prática “começou por criar uma unidade de missão que foi um rotundo fracasso, para depois a transformar num gabinete de reflorestação na sequência dos incêndios de Pedrógão, para agora a ter convertido numa secretaria de estado a sediar em Castelo Branco”.
Os social democratas afirmam que se trata de uma “uma decisão hipócrita, numa altura em que os serviços de interesse público, como sejam os serviços bancários, correios, seguros, transportes e outros, todos os dias encerram na nossa região. Não queremos uma secretaria faz de conta, durante uns meses para agradar à clientela socialista local, para, no final desses meses, se mudar a orgânica e a secretaria de estado não ter passado de um pesadelo de fim de semana”.
Neste comunicado, a distrital do PSD vem exigir “a reabertura de todos os serviços encerrados” acrescentando que “a pouca vergonha política do engano e da dissimulação” se prolongou com o chumbo “de um pacto de medidas efectivas para o interior ao nível dos benefícios fiscais aos empresários que se instalem na região, com deduções de encargos com transportes para os residentes, reforço das deduções de despesas com educação e imóveis para os contribuintes residentes em territórios do interior. Todas estas medidas foram chumbadas pelo PS, PCP e BE” o que leva a distrital do PSD a concluir que “não somos todos iguais”, porque até durante o período da troika “não se encerraram os serviços públicos de proximidade”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados