RCB/TuneIn
Domingo, 18 Nov 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
COVILHÃ: OS DESAFIOS DESTE MANDATO
Rádio Cova da Beira
A câmara municipal da Covilhã vai lançar no primeiro trimestre de 2019 o concurso para a concessão dos serviços de mobilidade e transportes no perímetro urbano da cidade. O anúncio foi feito pelo presidente da autarquia na sessão solene comemorativa dos 148 anos de elevação da Covilhã à categoria de cidade e que, de acordo com Vítor Pereira, será um projecto único a nível nacional.
Por Nuno Miguel em 20 de Oct de 2018

Queremos um serviço de mobilidade e transportes urbanos ao serviço das pessoas e das suas necessidades e onde existirá um cartão único que permitirá aceder a todos os elementos do sistema de mobilidade da Covilhã, nomeadamente o serviço de transporte público urbano rodoviário, elevadores e funiculares, o estacionamento subterrâneo e de superfície da autarquia, as bicicletas eléctricas partilhadas e outros meios de mobilidade suave. Queremos construir um serviço integrado que permitirá aos covilhanenses deslocarem-se com facilidade e rapidez entre os principais polos urbanos da cidade”.    

 

Passado um ano sob a tomada de posse do actual executivo, Vítor Pereira sublinha que “o trabalho de saneamento e consolidação das contas do município teve continuidade e no dia de hoje o nosso nível de endividamento é já inferior. Mas este rigor de gestão não nos tem impedido de continuar a realizar os investimentos planeados como foi, por exemplo, o jardim das artes ou a requalificação do parque escolar. Ainda neste primeiro ano de mandato conseguimos regularizar a situação de 75 trabalhadores do município, muitos deles a viver em precariedade há mais de 20 anos”. 

 

Por entre as apostas concretizadas, o presidente da câmara da Covilhã destaca o processo de recuperação de imóveis no centro histórico e em algumas freguesias, resultante da delimitação das áreas de regeneração urbana. Mas, para além disso, Vítor Pereira sublinha que 2019 vai ser um ano marcante para o arranque de diversas obras como “a requalificação da escola Frei Heitor Pinto e do teatro municipal que será um verdadeiro novo centro cultural da Covilhã. Também nos próximos meses vamos iniciar as obras de requalificação do edifício dos paços do concelho com a substituição de portadas e janelas, iluminação e sistemas de climatização e adequação dos acessos a cidadãos com mobilidade reduzida. Vamos ainda iniciar a intervenção no edifício do antigo liceu, futuro centro de inovação social e no edifício da antiga PSP, futuro centro de inovação empresarial, cujos processos estão a tramitar os caminhos burocráticos e administrativos do código da contratação pública”.

 

A captação de investimentos que possibilitem a fixação de populações é, de acordo com o autarca, outra das prioridades deste executivo. Uma aposta que já apresenta resultados positivos “entre Agosto de 2013 e Agosto de 2018 a Covilhã reduziu para metade o número de pessoas à procura de primeiro emprego e o número de desempregados de longa duração. Este é, em primeiro lugar, um mérito do nosso tecido empresarial mas parece-me justo reconhecer os diversos projectos empresariais que tem surgido no concelho nas mais diversas áreas que contam com o apoio e a intervenção do município. Casos de sucesso e forte impacto económico e social como o centro de contacto da «Altice/Raandstad», a «Mepisurface» ou a «Benoli» são exemplos daquilo que é o trabalho na captação de investimentos e que queremos prosseguir até ao último dia do nosso mandato”.

 

Na área do turismo, Vítor Pereira refere que 2019 vai ser o ano da inauguração de uma dezena de percursos pedonais na Serra da Estrela a par da construção do novo miradouro da Varanda dos Carqueijais. Investimentos que pretendem consolidar a Covilhã como a principal porta de entrada no maciço central e simultaneamente afirmar a cidade como o principal motor do desenvolvimento económico da região.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados