RCB/TuneIn
Domingo, 21 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
AFONSO GOMES APRESENTA REIVINDICAÇÕES
Rádio Cova da Beira
O presidente da direcção da AAUBI entende que é fundamental que a instituição avance com a construção de uma nova residência para os alunos que frequentam à universidade da Beira Interior. Na sessão solene de abertura do novo ano lectivo, Afonso Gomes sublinha que a UBI tem cerca de cinco mil alunos deslocados e as residências que existem tem capacidade para 800 estudantes.
Por Nuno Miguel em 12 de Oct de 2018

Outras da categoria:

Uma situação que tem originado um aumento da procura junto do sector privado, onde os preços aumentaram de forma significativa nos últimos cinco anos “dos 120 exigidos há sensivelmente cinco anos, um estudante que queira agora alugar um quarto na Covilhã tem agora de suportar um custo mensal de 200 euros por Mês fora todas as outras despesas inerentes. O mercado paralelo do arrendamento é outro fenómeno que tem vindo a crescer bastante e a necessidade de garantir um espaço para viver faz com que por vezes o estudante tenha de arrendar um quarto sem contrato e, algumas vezes, sem as melhores condições. É por isso para a associação académica de extrema importância que se retome o debate sobre a criação de uma nova residência, preferencialmente na zona baixa da cidade”.    
Uma cerimónia onde Afonso Gomes não perdeu a oportunidade de desafiar o reitor da UBI a promover uma diminuição do valor das propinas, taxas e emolumentos, como forma de minimizar as dificuldades sentidas pelas famílias, nomeadamente dos estudantes deslocados “era fundamental diminuir os encargos financeiros sobre os estudantes, que na sua grande maioria aqui estão deslocados, relativamente a propinas, taxas e emolumentos. Isso iria permitir diminuir os 26,2 por cento desse valor na fatia do orçamento da universidade. Recordando que apesar de o valor da propina estar congelado, uma proposta da sua diminuição é mais do que bem vinda, reiterando assim a posição corajosa de que os estudantes não são clientes mas sim agentes das instituições de ensino superior”:    
Mas para além da diminuição dos custos, o presidente da direcção da AAUBI entende que é necessário criar incentivos para que os jovens licenciados se fixem na região. Por isso Afonso Gomes lançou um repto às autarquias para que criem programas específicos nesse sentido “é importante começar a olhar para o estudante da UBI de outra forma, criando oportunidades para que eles se fixem na Beira Interior sendo que, são cada vez mais aqueles que procuram a Covilhã para estudar e depois rumam para as grandes metrópoles por falta de oportunidades. Lanço assim o desafio a todas as autarquias que compõem a Beira Interior para em conjunto com a comunidade intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela criarem um conjunto de incentivos como por exemplo uma bolsa de arrendamento para recém licenciados ao mesmo tempo que os protocolos entre as universidades e as empresas parceiras aumentam e garantindo que mão de obra extremamente qualificada permaneça na região”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados